TENHA FÉ

Imagem retirada de: Jazmines abandonados

Uma folha não cai da árvore sem a permissão de Deus. Tenho a certeza que Deus irá lhe surpreender muito. Você vai ver que Ele sempre esteve ao seu lado, ouvindo a sua oração, cuidando de você. Creia que Deus é fiel e cumpre todas as suas promessas. Descanse em Deus, confie n'Ele, entrega sua vida pra Ele. Apresente pra Ele os seus sonhos, projetos, medos, aflição, pois Ele está ao seu lado, contemplando a face do seu ungido. Tenha fé, continue buscando o Senhor todos os dias da sua vida... Deus te abençoe e te dê uma semana maravilhosa em Sua maravilhosa presença!

DEIXAR NA CRUZ

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor”
 
Imagem retirada de: Livres para adorar

Sua morte ali na cruz
Carregando a minha dor
Você se expôs por mim
Se entregou em meu lugar
E me deu uma nova chance
Eu vou recomeçar
Vou deixar na cruz tudo o que passou
Tudo o que ficou pra trás
Olho pra você, corro pra você
O seu amor me chama
Eu dependo desse amor
Do seu amor mais que tudo
Eu confio que esse amor tem poder pra curar dores

SELADOS

Imagem Retirada do Temmais.com

Você já recebeu uma carta dos correios? (risos). Tá legal, acho que estou sendo um pouco jurássico em perguntar isso. Depois que inventaram e-mail e rede social, quem recebe uma carta, mesmo que seja uma cobrança do banco, deve se sentir muito especial (ou não...).

Mas você já imaginou se sua carta fosse lida por algum estranho antes de chegar até você? E, pior, se fosse lida pelo seu maior inimigo?! Todos saberiam que você está devendo mais de 5 mil reais ao Banco do Brasil! Todos saberiam que seu nome foi para o SPC por causa da sunga do Corinthians que estava na liquidação e que você se esqueceu de pagar! E o pior é que poderiam alterar o conteúdo do seu envelope. Tá bom, a ideia da sunga foi pior que esta (risos)

Deus sela os seus servos com o seu Espírito (Efésios 4.30). O selo referido neste contexto, talvez faça referência a uma marca deixada por um brasão de ferro nos animais. Assim o animal teria o seu dono facilmente identificado na marca. É como se Deus estivesse dizendo ao mundo: “Este conteúdo é meu, não mexa aqui”. Deste modo, você é como uma carta de Deus endereçada ao mundo e mais posteriormente ao Céu. Satanás não pode corromper ou violar o selo que ele pôs em você, mas, há um inimigo que o pode fazer e, com o qual, você deve tomar muito cuidado. Ele pode não apenas ler toda a sua vida como também sabotá-la e ainda divulgá-la a todos os seus inimigos. Esse cara deve ser fiscalizado, preso, dominado. Esse cara é você.

Ora, se você recebesse uma carta violada, teria todo o direito legal de reclamá-la, e, dependendo do conteúdo, poderia recusar-se a receber um produto e pedir até a substituição do mesmo. Deus não aceita adulteração também, daí a necessidade de se manter santo e selado até a Eternidade (Efésios 4.30).

Seja uma carta selada e apenas lida por Deus. Não entregue a sua vida para terceiros, para pessoas não autorizadas por Deus. Mantenha-se firme e na rota certa até chegar ao seu destinatário.

DEUS ESTÁ NO CONTROLE

Imagem retirada de: Recados para você

“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (Romanos 8.28)

Deus é fiel. Deus cuida de cada detalhe da nossa vida. Ele não nos desampara, Ele não nos abandona, Ele é nosso melhor amigo, Ele nos entende, Ele nos compreende e nos ama mesmo sendo nós pecadores.

Tudo está sobre seu controle; tudo está em Suas mãos e não há nada que Ele não esteja vendo.
Devemos apenas confiar no Senhor. Precisamos confiar a Ele: todos os nossos sentimentos e emoções, todos os nossos pensamentos, pois Ele contempla a face do seu ungido.

Não devemos ficar desesperados diante de uma situação difícil, mas devemos ter fé que Deus é maior do que o nosso problema.

Muitas vezes, acontecem coisas que não queremos, mas Deus permite acontecer, para, muitas vezes, nos dar livramentos e nos fazer amadurecer. Deus nos ama mais do que qualquer pessoa nessa Terra, por isso não devemos trocar a Sua presença pela honra humana.

Que nós possamos a cada dia buscar mais a presença do Senhor Jesus e confiar n'Ele de todo o nosso coração.

REFLEXO DE UM PERSEGUIDO?!

Imagem retirada de: Antiquário Marcos

Observo os crentes de um modo geral e percebo que eles falam de perseguições, embora, a maioria dos cultos com ênfase missionária afirmem que no Brasil não há perseguição os crentes afirmam que há. Me pergunto o que há de tão bom, ou de tão ruim, que os leve a sofrerem perseguição!?

Os crentes tem o direito de se sentirem perseguidos! Afinal, os textos bíblicos afirmam que os cristãos serão perseguidos, como em Mt 5.11-12. Logo, os crentes sofrem perseguição!!

Considere, nesse momento, perseguição como: fofoca, difamação, calúnia, inveja,  roubo de cargo/função, e afins.

Lendo o texto mencionado...

"Felizes são vocês quando os insultam, perseguem e dizem todo tipo de calúnia contra vocês por serem meus seguidores. Fiquem alegres e felizes, pois uma grande recompensa está guardada no céu para vocês. Porque foi assim mesmo que perseguiram os profetas que viveram antes de vocês." (Mateus 5.11-12, NTLH)

Percebemos que os cristãos realmente serão perseguidos, como os profetas foram. Parece não ter novidade, no entanto, ser profeta não é ser advindo, dar profetadas, revelar a vida do irmão ou falar em línguas!!!! Não, isso não é um profeta bíblico...

(Por exemplo) Ser perseguido porque se é honesto, é ser perseguido como um profeta. Ser perseguido porque não vendemos o ensino do evangelho de Cristo é ser perseguido como um profeta foi.

Ser perseguido (sofrer bullying) porque se veste diferente não é ser perseguido como um profeta foi. Um irmão da igreja espalhar fofoca sua por aí não é ser perseguido como um profeta foi!!

A grande questão da fala de Jesus é: se o seguirmos verdadeiramente e aplicarmos seus ensinos e práticas seremos perseguidos por que a verdade é o exercício do amor incomoda.

Um crente/cristão pode sofrer perseguição no Brasil, mas perceba que o motivo disso é que este (a) entendem a mensagem e proposta de Cristo e fazem conforme a Palavra!

Um crente chato pode ser perseguido por ser chato (e muitos outros motivos), não por ser profeta ou ter atitudes cristãs!!

Minha proposta? Pense bem o que tem gerado perseguição na sua vida, é realmente Cristo ou você?  Isso implica em diagnosticar se você reflete a Cristo, ou reflete você... Se você prática o Evangelho ou seu próprio querer...

#pensenisso

#edificaçãoespiritual

6 INIMIGOS MORTAIS DO CASAMENTO


Por Tim Challies

Casamento está sob ataque. O casamento sempre esteve sob ataque. O mundo, a carne e o diabo estão sempre se opondo ferozmente ao casamento, em especial a casamentos distintamente cristãos. O casamento, afinal de contas, foi dado por Deus para fortalecer seu povo e para sua própria glória; não é de se assustar, então, que esteja constante sob ataque.

Tenho pensado recentemente sobre alguns dos inimigos mais escancarados do casamento cristão e, para falar a verdade, os inimigos mais evidentes que eu vejo assolar o meu próprio casamento. Aqui estão 6 inimigos mortais do casamento (do cristão em particular).

Negligência da Fundação

O inimigo do casamento que merece estar no topo da lista é este: negligenciar a fundação – negligenciar a fundação bíblica. A Bíblia deixa claro que o casamento é uma instituição decretada por Deus e uma instituição projetada para glorificar a Deus ao demonstrar algo a respeito d’Ele. O grande mistério do casamento é que o relacionamento pactual do marido e da esposa é um retrato do relacionamento pactual de Cristo e sua igreja.

O casamento é de Deus, sobre Deus, para Deus e por Deus, então assumimos um risco quando negligenciamos Deus. Apenas quando a fundação bíblica está em seu devido lugar que somos capazes de entender corretamente como um marido e uma esposa devem se relacionar, como devem assumir seus papéis individuais e como devem buscar glorificar a Deus tanto individualmente como enquanto casal. Edificar um casamento sobre qualquer outra fundação é negligenciar a rocha em favor de construir sobre a areia.

Negligência da Oração

A oração é o nosso sustento, o meio pelo qual adoramos a Deus, expressamos nossa gratidão, confessamos nosso pecado e suplicamos por ajuda. O casal que ora junto está confessando perante Deus que dependem d’Ele, que são incapazes de continuar sem Ele.

A oração privada é essencial para a vida cristã, e a oração do casal é essencial para o casamento cristão. Aqui, ajoelhados ao lado da cama ou sentados no sofá, o marido e a esposa se encontram juntos com o Senhor, o adorando por sua bondade e graça, confessando seus pecados contra ele e de um contra o outro, e suplicando por sua sabedoria e consolo. Quando a oração cessa, o casal está proclamando tacitamente que podem sobreviver e prosperar por si só, que eles não precisam da constante e diária assistência divina. A falta de oração é um grande inimigo do casamento.

Negligência da Comunhão

Outro grande inimigo do casamento é a falta de comunhão – comunhão com a igreja local. Satanás ama quando consegue compelir um indivíduo a se afastar da igreja; quão melhor não é quando ele consegue afastar um casal ou uma família inteira. Quando um casal casado deixa a igreja, ou mesmo se restringe a comparecer o menos possível, eles estão deixando o lugar onde deveriam estar para ver exemplos de casamentos saudáveis, onde podem adorar uns com os outros, onde podem encontrar amigos com quem podem se abrir sobre o casamento para que outros possam enxergar e diagnosticar suas lutas. O casamento prospera no contexto da igreja local e murcha fora dele.

Negligência da Comunicação

Assim como Satanás quer que um casal deixe de se comunicar com Deus por meio da oração, ele também deseja que o casal pare de se comunicar entre si. Comunicação livre, aberta e regular é a chave para qualquer relacionamento, acima de tudo no casamento. Quando um casal é capaz de se comunicar e o faz, são capazes de reconhecer e enfrentar as dificuldades, são capazes de compartilhar tanto as alegrias quanto os sofrimentos que são inevitáveis em uma vida vivida em conjunto. Casais demais deixam de se comunicar, ou talvez nunca tenham aprendido a fazê-lo. Ao invés de enfrentarem os problemas, permitem que eles permaneçam, cresçam e se tornem tóxicos. A comunicação é chave para um casamento saudável, e a falta dela é um inimigo perigoso.

Negligência de Interesses em Comum

Quando um casal está namorando, é raro descobrirem que não tem nada (ou muito pouco) em comum. Mas conforme o tempo passa, após se tornarem marido e mulher e se acostumarem à vida normal, eles podem facilmente caírem em suas rotinas à parte. E assim vivem sozinhos em conjunto, duas pessoas levando duas vidas separadas sob o mesmo teto.

Interesses em comum levam a tempo compartilhado, conversas compartilhadas, paixões compartilhadas. Pode ser um hobby, uma atividade, uma série de TV, mas tem que ser alguma coisa. A negligência dos interesses em comum é um grande inimigo de um casamento saudável.

Negligência do Sexo

Deus agiu com bondade ao prover o estranho e misterioso dom do sexo como forma de unir um marido e uma esposa de forma única. Sexo é a cola de um casamento saudável, mas, mesmo assim, muitos casais nunca estão muito longe de negligenciá-lo ou substituí-lo pela pornografia ou alguma outra coisa. A Bíblia exige que um marido e uma esposa mantenham o relacionamento sexual em todas as circunstâncias, à parte das mais extremas – desde que com consentimento, e por pouco tempo, para se concentrarem na oração. Há épocas inevitáveis em que nada parece mais difícil do que buscar a relação sexual e nada parece mais fácil do que negligenciá-la, mas negligenciar o sexo é desobedecer a Deus diretamente. Negligenciar o sexo é destratar um dos maiores e mais indispensáveis dons de Deus.

Se Satanás não puder destruir um casamento, ele irá tentar, pelo menos. Negligenciar qualquer dessas seis coisas é convidar sua presença e sua influência para dentro do casamento.

***

Traduzido por Filipe Schulz | Reforma21.org | Original aqui

E SE AS COISAS PIORAREM?


"Vós ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim. Nação se levantará contra nação, reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares e tudo isso será o inicio das dores." (Mateus 24)

Estamos vivendo uma fase de completo caos; falta de água e alimentos em vários lugares; além disso, surgiu recentemente uma nova epidemia do vírus ebola, que matou muitas pessoas na África há anos; agora está se espalhando por vários países do mundo matando milhares de pessoas, sendo que não a remédio, não a cura, nem expectativa de acabar com o vírus. Porém, queridos, de acordo com a Bíblia sagrada, as coisas vão piorar muito, antes delas melhorarem.

Durante esses dias, o sentimento que tem tomado à maioria de nós é o medo, não é mesmo? Deus já sabia do nosso sentimento diante de tantos problemas, mesmo há 2000 anos. Porém, devemos nos lembrar da palavra do Senhor em Mateus 24.6 "Não tenham medo". 

Nós somos a igreja do Senhor e sabemos que todas as coisas irão cooperar para o nosso bem se perseverarmos até o fim. "Seja fiel até a morte, e eu lhe darei a coroa da vida."

Não posso lhes garantir que as coisas irão melhorar aqui na terra, mas tenho convicção para dizer que o que nos aguarda nos céus é muito maior.

Portanto, é tempo de vigiar e orar; é tempo de pregar à palavra; é tempo de anunciar o evangelho... E como disse o Senhor: "É necessário que tais coisas aconteçam" (Mateus 24.6). O que quer dizer que: tais coisas estão no propósito divino, e é Ele quem está no controle de tudo.

Portanto, vamos confiar no pai celestial, crendo que tudo vai dar certo no fim, pois "aquele que perseverar até o fim será salvo".

Autora: Luana Raposo

MANOBRA RADICAL


Imagem retirada do Site da Interlink Agência Missionária
Qual é a manobra mais difícil do skate?

Um ollie?

Um 180?

Existe uma manobra tão difícil que ninguém jamais conseguiu fazer. O papo é o seguinte...

No começo do mundo, o ser humano foi criado à imagem de Deus. Mais o homem optou por pecar e se separar de Deus, seu criador. “Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus. Romanos 3.23”

A rampa quebrou feio mano. Tombo fatal. O bagulho foi sinistro, já era!

Pior de tudo...                                                                                         

Essa separação de Deus trouxe, como consequência, a morte sobre todos nós. “Pois o salário do pecado é a morte. Romanos 6.23”

Depois disso, as pessoas vivem fazendo besteira na vida e tomando uns tombos feios por aí. “A estrada dos maus é escura como a noite; eles caem e não podem ver no que tropeçaram. Provérbios 4.19”

Mas Deus nos amou tanto, que realizou uma manobra super radical por nós! Esse foi um ollie que só Ele era capaz de fazer! Ele enviou Seu único filho, Jesus Cristo, para morrer por nós, como sacrifício pelo nosso pecado, e nos trazer de volta à vida.Deus amou tanto o mundo, que deu seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna. João 3.16

Essa manobra nos ligou de novo a Deus, nosso criador.

Jesus, que foi tentado em tudo, nunca pecou. Ele deu um 180 na história dos seres humanos! Enviando Jesus Cristo ao mundo, Deus realizou a super manobra que ninguém senão Ele mesmo podia fazer.

Ele abriu o caminho de uma vida nova pra você! Jesus disse: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao pai senão por mim. João 14.6

Essa é a rampa certa pra você! Agora Ele tá chamando você pra um 180 em sua vida.        

Agora, é a sua vez!!!

Essa manobra acontece primeiro, no seu coração, com o arrependimento sincero e a entrega incondicional da sua vida a Deus. No passado Deus não levou em conta essa ignorância. Mas agora Ele manda que todas as pessoas, em todos os lugares, se arrependam dos seus pecados. Atos 17.30

Agora é hora de você dropar na rampa da fé e se tornar um verdadeiro filho de Deus, recebendo Jesus como o Senhor e Salvador da sua vida. A todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome. João 1.12

A MANOBRA É RADICAL...

...mas começa com um movimento muito simples: Um papo direto e sincero com Deus. 

Se você não sabe como começar, aqui vai uma sugestão (manda ver!):

"Querido Deus, eu me arrependo do meu pecado e por ter vivido tão longe do Senhor. Obrigado por amar alguém como eu e por ter enviado Seu Filho Jesus para morrer por mim. Quero o seu perdão gratuito pra minha vida e recebo agora Jesus como meu Senhor. Toma conta de mim e me ensine a viver sempre ao seu lado. Amém."

Se você levou a sério esse papo com Deus, você é um brother de verdade. Agora, pra você conhecer melhor a Deus e crescer na fé, é hora de começar a ler a Bíblia e colar com os manos que fazem essa mesma manobra radical que você fez.

Procure uma igreja próximo de sua casa que leve a sério a Palavra de Deus. Se quiser nos conhecer estamos de braços abertos para receber mais um brother em Cristo.

Texto extraído do panfleto de evangelismo INTERLINK. O Site Interlink disponibiliza panfletos gratuitos para evangelização, cobrando apenas o frete. Vale conferir. 

9 FORMAS COMO O EVANGELHO TRANSFORMA O CASAMENTO

 


Por Jonathan Parnell

Jesus Cristo, o Filho de Deus, sofreu na cruz em nosso lugar e foi ressuscitado triunfantemente dos mortos. Ele ascendeu à destra do Pai e está agora entronizado, enviando seu Espírito que pela Palavra junta para si mesmo um novo povo de cada tribo, língua e nação. Este novo povo — a igreja — são aqueles que pelo arrependimento do pecado e a fé em Jesus são recebidos na comunhão com Deus e agora esperam pelo seu reino vindouro.

Nós sabemos que estas notícias mudam tudo. Elas têm de mudar tudo. Mas como?

E quanto à vida diária? E quanto aos relacionamentos? Ou mais especificamente, e quanto ao casamento?

Em seu livro, Love That Lasts [Amor que Dura*], Gary e Betsy Ricucci listam nove maneiras em que o evangelho afeta diretamente o casamento (e muito mais).

1 - Por causa do evangelho, os cristãos se tornaram novas criaturas (2 Coríntios 5:17). Portanto, em nosso casamento, nosso passado não nos define, nos confina ou determina nosso futuro.

2 - Por causa do evangelho, nós somos perdoados (Efésios 1:7). Portanto, podemos viver livres de toda a culpa e condenação por cada pecado, e podemos confiar que Deus, em sua misericórdia, será gracioso para conosco.

3 - Por causa do evangelho podemos perdoar, assim como Cristo nos perdoou (Efésios 4:32). Nada feito contra nós se compara ao nosso pecado contra Deus. Portanto, toda ofensa, hostilidade, e amargura entre cristãos podem ser completamente perdoadas e removidas.

4 - Por causa do evangelho, somos aceitos por Deus (Romanos 15:7). Portanto, não somos dependentes de um cônjuge para quem somos ou o que precisamos.

5 - Por causa do evangelho, o poder governante do pecado sobre nós está quebrado (Romanos 6:6, 14). Portanto, podemos autenticamente obedecer a tudo o que Deus nos chama a fazer em nosso casamento, independente de qualquer circunstância ou situação.

6 - Por causa do evangelho, temos acesso a Deus através de Cristo (Hebreus 4:14-16). Portanto, podemos levar a qualquer momento qualquer necessidade em nosso casamento Àquele que pode fazer todas as coisas.

7 - Por causa do evangelho, temos esperança (Romanos 5:1-4). Portanto, podemos suportar qualquer dificuldade conjugal, adversidade, ou sofrimento, com a certeza de que Deus está trabalhando para nosso maior bem (Romanos 8:28).

8 - Por causa do evangelho, Cristo habita em nós por meio de seu Espírito Santo (Gálatas 3:13-14). Portanto, estamos confiantes de que Deus sempre está conosco e está sempre trabalhando em nosso casamento, mesmo quando o progresso é imperceptível (1 Tessalonicenses 5:23-24).

9 - Por causa do evangelho, temos o poder para lutar e superar o pecado remanescente, que continua a habitar e guerrear dentro de nós (Romanos 7:19-21, 24-25; Gálatas 5:16-17). Este inimigo interno representa a essência da chamada doutrina do pecado.

* Love That Lasts: When Marriage Meets Grace (Crossway, 2006), 22–23, numeração adicionada.

Por Jonathan Parnell © 2012 Desiring God Foundation.
Usado com permissão.
Website em português: www.satisfacaoemdeus.org.
Original: Nine Ways the Gospel Transforms Marriage
Tradução: Alan Cristie, cedido gentilmente – Editora Fiel
Todos os direitos reservados

Fonte: Blog Fiel

A ETIQUETA DA MULHER CRISTÃ

Imagem retirada de: Do erudito ao popular


PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA


COMO DESTRUIR SEU CASAMENTO ANTES DE COMEÇAR



Por Garret Kell

Tim e Jess haviam se casado a apenas oito meses, mas a lua de mel certamente já havia acabado. As conversas carinhosas que outrora marcavam o relacionamento foram substituídas por constantes implicâncias. As risadas abrandaram e a distância aumentou. A intimidade sexual já havia praticamente cessado.

O que houve de errado? Como Satanás pode entrar nesse casamento? Conforme eu fui descobrindo a história do casal, descobri que ele não iniciou sua sabotagem na lua de mel, nem mesmo nos primeiros meses do descobrimento da vida a dois. O diabo começou seu trabalho antes mesmo de que eles chegassem ao altar. Mesmo Tim e Jess sendo cristãos, seu namoro e noivado foram marcados pela impureza sexual.

Apesar dos primeiros dias de seu relacionamento terem corrido bem, com o passar do tempo eles começaram a cometer deslizes que se desenvolveram em um padrão profundo de pecado sexual. Sempre que pecavam, eles se confessavam um para o outro entre si e faziam promessas de nunca deixar que isso acontecesse novamente. Mas acontecia. Por causa da vergonha, eles nunca procuraram ninguém para tratar do assunto. Olhando para o passado, Tim e Jess admitem que seu relacionamento foi uma grande farsa.

Infelizmente, a história de Tim e Jess é familiar até demais. Muitos casais de cristãos ainda não casados lutam contra o pecado sexual. Isso não deveria ser uma surpresa, já que temos um inimigo contra nós e nosso casamento iminente (1 Pedro 5.8). Ele odeia Deus e odeia o casamento, por se tratar de uma ilustração do evangelho (Efésios 5.32).

Uma das estratégias mais efetivas de Satanás para corromper a união do casamento, ilustração do evangelho, é atacar os casais por meio do pecado sexual antes que eles digam “sim”. Aqui estão quatro de suas estratégias mais comuns para atacar casamentos antes mesmo de começarem.

1. Satanás quer que obedeçamos por padrão nossos desejos, não a direção de Deus

Os caminhos de Deus são bons, mas Satanás quer que acreditemos que não. Isso tem sido seu plano desde a primeira tentativa de engano no jardim (Gênesis 3.1-6). Seu objetivo para nós é que desenvolvamos um padrão de resistência ao Espírito e que sigamos nossos desejos pecaminosos uma vez que nos casemos. Ele quer que aprendamos a resistir o serviço e busquemos apenas o egoísmo.

Se aprendermos a fazer o que queremos quando queremos, antes do casamento, levaremos esse padrão para os dias e anos que se seguirão. Isso, entretanto, é mortal, já que o serviço e o sacrifício são essenciais para um casamento saudável e que glorifica a Cristo. O amor, no casamento, é demonstrado em milhares de decisões diárias de fazer o que você não quer fazer – seja lavar as louças, trocar fraldas ou assistir um filme ao invés de um jogo de futebol. Se o seu relacionamento, antes do casamento, é caracterizado por uma entrega a desejos imediatos, você certamente irá lutar quando encontrar a labuta diária da vida matrimonial.

2. Satanás deseja que subestimemos o quão suscetível somos à tentação

Satanás quer que pensemos que não iremos levar nosso pecado ao próximo nível. Ele deseja que pensemos que somos mais fortes do que realmente somos. Ele quer que pensemos que nunca iremos tão longe. Esse é um truque poderoso, já que lida simultaneamente com nosso orgulho e com o nosso desejo bem intencionado de honrar a Deus. Você é mais fraco do que pensa. Você acabará indo aonde você não pensa que irá. O pecado é como uma corrente oceânica – se você brinca nela, você será subjugado e levado embora rumo à destruição certa.

Uma das formas que Satanás trabalha nessa área é te tentando a pensar que pureza é uma linha a não ser cruzada, ao invés de uma postura do coração. Ele quer que você pense que pureza perante Deus é não se beijar, não tirar a outra, não fazer sexo oral ou não “ir até o final”. Ele quer que você pense que se você não cruzar uma certa linha, você está puro. O problema com esse tipo de pensamento, entretanto, é que Jesus diz que se nós apenas desejarmos pecaminosamente no coração, já pecamos por luxúria e estamos condenados perante Deus (Mateus 5.27-30).

Pureza é muito mais sobre a postura de nossos corações do que a posição de nossos corpos. A velha questão de “quão longe é muito longe?” pode revelar um desejo de chegar tão perto do pecado quanto possível, ao invés de um desejo de fugir dele, como nosso Senhor comanda (1 Coríntios 6.18).

3. Satanás deseja que casais enfraqueçam sua confiança um no outro

Quando pecamos sexualmente, estamos mostrando a outra pessoa que estamos dispostos a usar e abusar dela para termos o que nos faz feliz. Toda vez que avançamos o limite com nossa noiva ou a levamos a pecar, estamos comunicando, mesmo que sem querer, “você não pode confiar em mim, porque estou disposto a te usar e desrespeitar para conseguir o que eu quero”.

Isso certamente é uma das estratégias mais mortais de Satanás, e a que eu suspeito que mais afetou Tim e Jess. Eles não confiavam um no outro. Eles nunca o fizeram. Seu relacionamento de namoro estava tão afogado no ciclo de pecado, vergonha e recomeço, que nunca conseguiram desenvolver uma confiança madura e testada um no outro.

É importante apontar, entretanto, que quando resistimos ao pecado sexual, Deus abençoa um relacionamento com o efeito exatamente oposto. Cada vez que dizemos “não” ao pecado sexual e nos voltamos para a oração, dizendo um ao outro que valorizamos demais a pessoa e sua caminhada com o Senhor para dar um passo adiante, ele usa essa fidelidade para fortalecer a confiança. Minha esposa diz regularmente aos casais de namorados que uma das razões pelas quais ela confia em mim é porque eu literalmente corri de situações comprometedoras antes de nos casarmos. Não éramos perfeitos em nosso namoro, mas o Senhor usou aquele tempo para edificar nossa confiança um no outro.

4. Satanás quer te enganar com o fruto proibido da luxúria

Há um mundo de diferença entre o sexo pré-marital e o sexo dentro do casamento. Uma razão é que o fruto proibido da luxúria ilustra o sexo antes do casamento como algo que ele não é sempre no casamento. Normalmente, o sexo pré-marital é como gasolina pegando fogo. A paixão é alta, os sentimentos são intensos e o desejo de ir adiante é estimulado por saber que não se deveria ir (Romanos 7.8).

O sexo no casamento é diferente. Ainda há paixão, e ainda há sentimentos e emoções intensos – mas o sexo no casamento é baseado primariamente nas brasas aquecedoras da confiança, devoção e sacrifício (1 Coríntios 7.1-5). Casais que construíram suas expectativas sexuais na paixão proveniente do fruto proibido são muitas vezes desapontados e confundidos quando o sexo é diferente no casamento.

Minha esposa e eu rimos dessa ideia quando nosso conselheiro pré-nupcial a compartilhou conosco. Estávamos certos de que seríamos a exceção à essa regra. Mas após quase seis anos e três filhos depois, ele estava certo. Casais como nós podem ter uma vida sexual saudável, mas ela é estimulada por características mais profundas do que a paixão efêmera. Satanás quer que casais se acostumem a funcionar à base da cafeína e do açúcar da luxúria, ao invés do amor sacrificial maduro.

Conclusão

Espere na fé. A postura cristã é de uma espera constante. Nós aguardamos o retorno de Cristo. Esperamos por uma eternidade com ele. E casais de não crentes esperam pelas bênçãos do casamento. Diga “não” à promessas do pecado pela fé nas promessas de Deus. Renove sua mente pela Palavra de Deus e continue esperando na fé.

Rapazes, vocês precisam liderar. Por mais que ambos no relacionamento sejam responsáveis perante Deus, o homem deve ditar o ritmo da caminhada à pureza. Muitas vezes as moças são forçadas a traçar os limites e dizer “não”. Isso é covarde e errado. É responsabilidade do homem de cuidar de sua futura esposa ao liderá-la rumo a Jesus e para longe do pecado, da escuridão e da dor do pecado. Se ele estabelece o padrão errado agora, ele estará correndo atrás do prejuízo nos anos vindouros – e ele talvez nunca consiga se recuperar, se não pela graça de Deus.

Envolva outros a cada passo do caminho. Não deixe seu relacionamento permanecer sem o exame de outros cristãos piedosos. Ambos devem ter um casal piedoso ou um grupo de amigos fiéis para quem prestar contas. Dê abertura para perguntas difíceis e dê respostas honestas. Deus usa transparência para fortalecer.

Se pecar, vá ao evangelho. O apóstolo João escreveu “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo;” (1 João 2.1-2). Se você pecar, corra para a cruz. Corra para o túmulo vazio. Olhe para seu Advogado, confesse seu pecado com sinceridade, e se arrependa. Deus ama abençoar esse tipo de postura (Provérbios 28.13).

O pecado sexual não precisa ser um espinho no coração de seu namoro, noivado ou casamento. Deus é Deus de misericórdia, que se deleita em restaurar o que o pecado busca destruir (Joel 2.25-27). Ele não irá, entretanto, abençoar desobediência constante e presunção da graça. Se você caiu em pecados sexuais, hoje é o dia de clamar por misericórdia e se voltar para Cristo em fé. Que Deus te dê misericórdia para buscar pureza, para Sua glória e para o nosso bem.

***

Traduzido por Filipe Schulz | iPródigo.com | Original aqui

A CRIAÇÃO

Imagem retirada de: Blog JCV

Oi Pessoal, a Paz do nosso Senhor Jesus.

Estou de volta e neste dia quero apresentar um pouquinho a vocês sobre a doutrina da Criação. Todo este “estudo” foi retirado do livro ‘Manual De Doutrinas Cristãs - Wayne Grudem’. (O qual eu mais que recomendo para os interessados em Teologia)

Espero que eu possa ajudar em algumas duvidas que sempre passam por nossas cabeças.   
      
A Bíblia claramente requer que creiamos que Deus criou o universo do nada, isso significa que, antes de Deus ter começado a criar o universo, nada mais existia, exceto o próprio Deus.

Porque Deus criou a totalidade do universo do nada, nenhuma matéria do universo é eterno. Tudo que vemos, veio à existência quando Deus criou. Isso nos lembra que Deus governa todo o universo e que nada da criação deve ser adorado a não ser Deus.

A Bíblia também ensina que Deus criou Adão e Eva de um modo especial e pessoal (Gn 2.7), embora que possamos ser iguais a animais em muitos aspectos de nosso corpo físico. Mesmo assim somos muitos diferentes deles. Fomos criados “á imagem e semelhança de Deus”, o ponto mais alto da criação de Deus, mais parecidos com Ele do que qualquer outra criatura, designados para governar o restante da criação.

Deus Pai foi o grande primário no ato iniciador da criação. Mas o Filho e o Espírito Santo foram também ativos. O Filho é muitas das vezes descrito como aquele por intermédio de que a criação se deu (Jo 1.3). O Espírito Santo estava em operação na criação e geralmente é descrito como contemplando, preenchendo e dando vida a criação.

Deus criou o seu povo para sua glória. Não somente os seres humanos, mas toda a criação foi feita para mostrar a glória de Deus (mesmo a criação inanimada). Ele mostra seus grande poder, sabedoria, muito acima de qualquer coisa que poderia ser imaginada por qualquer criatura. 

É importante percebermos que Deus não precisava de criar todo o universo. Caso contrario, isso seria negar a independência de Deus e sugerir que Deus precisava do universo afim de ser plenamente Deus. Ao contrario, devemos afirmar que a criação do universo foi um ato de Deus totalmente livre. Deus quis criar o universo.

Se Deus criou o universo para mostrar a sua glória, então devemos esperar que o universo cumpra o propósito para o qual ele o criou. No final do estagio da criação Deus viu que o que ele havia feito era muito bom (Gn 1.4,10,12,18,21,25).

Mas havendo o homem pecado no mundo agora, a criação material é ainda boa à vista de Deus e deveria ser vista como boa por nós também. Embora a ordem criada possa ser usada de modo egoísta e pecaminoso, desviando-se das afeiçoes de Deus, não devemos deixar o perigo do abuso da criação de Deus privar-nos de desfrutá-la de modo positivo, com gratidão e alegria, para o bem do Seu reino.

DEUS FALA COM VOCÊ

Imagem retirada de: Wallpaper
Um homem sussurrou: Deus fala comigo
E um pássaro começou a cantar,
Mas o homem não ouviu.

Em seguida, repetiu o homem: Deus fala comigo
E o eco de um trovão soou,
Mas o homem foi incapaz de perceber que era Deus lhe respondendo.

O homem olhou ao redor e disse: Deus, deixe-me vê-lo
E uma estrela brilhou no céu,
Mas o homem não viu.

O homem começou a gritar: Deus me mostrar um milagre
E uma criança nasceu,
Mas o homem não sentiu o ritmo da vida.

Então o homem começou a chorar desesperado e disse: 
Deus, toque-me e deixe-me saber que você está aqui comigo...
E uma borboleta pousou suavemente sobre seu ombro
O homem espantou a borboleta com a mão e ficou desiludido.
Ele seguiu o seu caminho, triste, solitário e com medo.

Até quando vamos ter que sofrer para compreender que Deus está sempre onde há vida?

Até quando vamos manter nossos olhos e nossos corações fechados para os milagres da vida que ocorrem diariamente em todos os momentos?

Autor Desconhecido

PRONTOS PARA RESPONDER


"Estejam sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós" (1 Pedro 3.15) é uma ordem expressa de Pedro para os cristãos da Ásia do primeiro século, mas também para nós, nos dias de hoje. Será que para isso é necessário muito conhecimento e disposição para discutir com qualquer pessoa sobre qualquer assunto relacionado com a fé? Observe que Tiago desestimula a ambição ardente de sermos mestres (Tiago 3.1). Examinemos o contexto deste mandamento para vermos que podemos obedecê-lo. 

A ordem para estarmos prontos para responder acha-se numa carta escrita a cristãos diferentes – diferentes do que tinham sido no passado e diferentes dos que os cercavam. Os seus antigos e atuais amigos estranhavam que eles não participassem com eles do pecado (1 Pedro 4.4). Eram desprezados (1 Pedro 3.16), rejeitados (1 Pedro 4.14) e acusados de fazer o mal (1 Pedro 2.12).

Esse é o plano de Deus para os que lhe pertencem, para manifestar as excelências dele nas trevas do mundo (1 Pedro 2.9). Hoje nada é diferente. O tipo de pergunta que geralmente surge é: “Por que você não quer sair com a gente como antes?”, “Você não diz mais palavrão?”, “Você ficou religioso ou qualquer coisa assim?”. Essas não são as perguntas teológicas complexas que imaginaríamos lendo 1 Pedro 3.15 fora de contexto.

“Estar preparado” implica prever as perguntas e estar afiado para responder. A carta de Pedro ordena, pelo menos, três tipos de preparo: 

1. O preparo do coração“... Não vos amedronteis, portanto, com as suas ameaças, nem fiqueis alarmados; antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder (1 Pedro 3.14-15). É necessário coragem. Devemos ter uma idéia firme e clara de nossa identidade e nossa responsabilidade, não importa como encarem as nossas respostas. O medo de passar vergonha ou de sofrer perseguição não pode ter lugar na vida daquele cujo Senhor é Cristo. Só temos de prestar contas ao Filho de Deus; é só a ele que devemos temer (1 Pedro 1.17). Participaremos do sofrimento de Cristo e não nos devemos envergonhar quando isso acontecer (1 Pedro 4.12-16).

2. O preparo da vida. O nosso texto mostra que o nosso modo correto de vida já é, em si, uma grande proteção contra as situações vergonhosas: “com boa consciência, de modo que, naquilo em que falam contra vós outros, fiquem envergonhados os que difamam o vosso bom procedimento em Cristo” (1 Pedro 3.16). Se nos perguntam acerca do nosso comportamento, é claro que a nossa vida está sendo investigada pelas pessoas. A nossa vida, sempre, faz parte do nosso preparo. Fomos criados de modo distinto, não de acordo com “às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento” (1 Pedro 1.14-15). O que dissermos com a nossa vida S o mau humor, a prática dos velhos hábitos ou qualquer coisa que não tenha sido sujeitada a Cristo S pode depor contra qualquer palavra que proferirmos com os lábios. “Amados, exorto-vos,... A vos absterdes das paixões carnais... Mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, naquilo que falam contra vós outros como de malfeitores, observando-vos em vossas boas obras, glorifiquem a Deus” (1 Pedro 2.11-12).

3. O preparo da mente. “Sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações ... Se alguém fala, fale de acordo com as oráculos de Deus” (1 Pedro 4.7,11). Junto com a nossa coragem e com uma vida exemplar, devemos estar munidos de uma mente sadia e equilibrada, pronta para trabalhar, centrada na nossa esperança (1 Pedro 1.13) e pronta para dar uma resposta. Mas a que tipo de perguntas? 

Primeiramente, o que é mais provável, perguntas sobre o nosso comportamento. A nossa conduta se tornou visível e levou a uma reação. A nossa resposta deve explicar o nosso comportamento em relação ao senhorio de Cristo. “Não posso usar o nome de Deus dessa forma”, ou “de acordo com a minha crença em Jesus e segundo o que ele ensinou, entendo que não posso fazer isso”. 

Em segundo lugar, se as nossas respostas fizeram a atenção se voltar para o Senhor, podem-se seguir as perguntas simples sobre a fé e a obediência a Jesus. Não só para explicar a nossa esperança, mas também para atrair o interesse de um coração aberto, seria útil aprender uma pequena seqüência de conclusões como: o relato da vida de Jesus é preciso; Jesus ressuscitou de entre os mortos; ele só pode ser o Filho de Deus; devemos obedecer-lhe cuidadosamente; ele julgará o mundo um dia, etc. Esses mesmos fatos provavelmente foram os que nos motivaram a obedecer, e o preparo pode ser apenas aprender a ordem, treinar uma forma simples de falar sobre eles e aprender algumas referências bíblicas que os sustentam. As respostas simples são as melhores, já que poucas pessoas têm tanto conhecimento da Bíblia e é raro encontrarmos alguém que saiba fazer uma defesa lógica da fé.

Dando a resposta
Outra ordem é dar a resposta “com mansidão e temor” (1 Pedro 3.16). Ainda que sejamos ridicularizados, devemos seguir o exemplo de Jesus, pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje” (1 Pedro 2.23; 3.9). O modo de respondermos pode não apenas afastar a ira, mas também fazer parte de nosso modo de vida, que os outros observam. Temos a ordem de estarmos preparados para explicar a nossa esperança - não de sair vencedor na discussão ou de converter cada pessoa com quem temos contato. 

A resposta final
Qual é a “esperança dentro de você”? Pedro diz: “Esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo” (1 Pedro 1.13). Naquele dia todos os nossos questionadores se tornarão respondedores, eles mesmos prestando “contas àquele que é competente para julgar vivos e mortos” (1 Pedro 4.5). Ainda que sejamos ridicularizados agora por nosso comportamento ou por nossas respostas, lembre-se que quem crer em Cristo “não será, de modo algum, envergonhado” (1 Pedro 2.6). Essa é a esperança que temos em nós.

Autor: Marty Broadwell