JESUS ESTÁ VOLTANDO? DE ONDE?

Imagem retirada de: Jovem Cristão
“Muito tempo já se faz, desde que ouvi contar
Que o Senhor Jesus um dia voltará.
Parecia tão real, que hoje posso pressentir
Quanto perto está o meu Senhor de vir...”♫ - Paulo Moreira

À primeira vez que ouvi esse hino imaginava quando seria a tão esperada Vinda de Jesus. Era eu de uns quatro anos achando impressionante uma pessoa adulta e tão mais velha afirmar que já está esperando Jesus a muito tempo. Jesus iria voltar? De onde? Saiu de férias? E porque ele foi embora se a galera aqui amava tanto ele? O mais interessante era que “deveríamos estar preparados”, palavras da minha mãe, e se não tivéssemos “calos nos joelhos” não iríamos subir. Estar preparado pra mim era estar de banho tomado pra não espantar Jesus, mas conseguir os tais calos nos joelhos era um sacrifício insuportável. Uma vez me propus a ficar meia hora ajoelhado pra conseguir o tal calo. Mas meus joelhos e minha hiperatividade infantil não aguentaram nem por um minuto. Minha mãe iria ser salva e eu não e, segundo minha ideologia forjada pelo Jaspion, ela iria ser levada por Jesus numa espécie de nave intergaláctica, só assim pra caber tanta gente de joelho calejado, e eu ficaria órfão aqui na terra para lutar sozinho contra satanás que surgiria como o monstro Gyodai.

Num dia, enquanto andava no meu triciclo pelo quintal, vi um sinal no céu. Parecia ser Jesus num avião bem esquisito. Nunca tinha visto um avião daqueles, então só podia ser Jesus. Ele teria vindo naquele avião pequeno porque não teria tanta gente assim de calo no joelho pra ele levar. Jesus que me perdoasse, mas até que era compreensível não ter, pois pra ter calo no joelho dói pra danar! Eu larguei rapidamente meu triciclo e corri pra chegar a tempo no meu quarto e dobrar meus joelhos. Se eu dobrasse os joelhos ali fora, Jesus ia ver lá do avião e saberia que eu tava orando só porque o vi... E foi nesse momento de pressa e correria que levei um tombo feio no quintal. Chorei muito. Por ter caído, nem tanto, mas por não ter chegado à tempo no meu quarto. Minha mãe tentava me acalmar, não fazendo ideia do porquê eu chorava. O primeiro alívio foi de ter visto que minha mãe não foi levada por Jesus. O segundo foi porque finalmente parecia que todos os meus problemas haviam sido resolvidos. Sim, era maravilhoso pra mim! Meus joelhos estavam todos ralados! Eu estava salvo!

E hoje em dia ainda muito se fantasia sobre a Vinda de Jesus. Existem muitos cristãos que têm mais medo do que desejo de encontrar com o Senhor. Até que minha mãe estava certa, eu é que não entendia. Ter calos nos joelhos, coisa que só fui entender o verdadeiro significado mais tarde, não era necessariamente ter os joelhos machucados ou marcados por várias horas de oração ou sacrifício físico, mas era ter vida de oração e de comunhão com o Criador. O mais irônico de tudo é que servir a Deus geralmente nos exige mais do que uns simples minutos de joelhos dobrados. Mas não esqueça que Jesus também quer te salvar e te ter junto a ele. Ele deseja não te condenar, mas te ajudar a vencer os problemas e as dificuldades que Ele sabe muito bem como passar, afinal, ele já sofreu muito aqui na terra antes e entende as suas dificuldades. Ele continua voltando, mesmo que pareça que a demora é infinita (2 Pedro Cap. 3). Se Ele não voltou ainda, é porque ainda há o que ser completado aqui antes de Sua Vinda e é aí que você tem a oportunidade de se arrepender e de se consagrar ainda mais. Não por medo de ficar aqui na Sua Vinda, não por medo de ser condenado, mas sim porque Ele é o único ser que te ama integralmente e é a melhor companhia pra você passar a Eternidade. Se ele conseguiu ressurgir de entre os mortos como não seria capaz de cumprir uma promessa que pra ele é tão simples: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.” (João 14.1-3)

Encerro com o coro do hino:

“Vejo os sinais em toda parte.
Ansiedade vem em pleno ar.
Clamo a Deus por sua compaixão
Porque bem perto a Redenção está.”

SIMPLICIDADE


Simplicidade, simplicidade.

É a palavra que resume o meu renovo. Queria estar aqui escrevendo um texto, usando talvez alguns versículos bíblicos para me embasar, tentei, inclusive. Mas não há outra palavra em meu pensamento, que não seja esta: Simplicidade.

Este texto é um pouco além do que sou acostumado a falar e escrever. Este texto relata um renovo incrível que veio sobre a minha vida através da simplicidade em fazer a obra de Deus, e tenho certeza que pode vir a trazer um grande renovo a você, leitor.

É tão interessante e gostoso sentir a presença de Deus em pequenas coisas como um simples culto em um pequeno vilarejo, onde 30 pessoas, não mais que isso, louvam a Deus em ar livre, a noite, com pouca luz, em chão de terra, a 10º e muito vento. O cenário é composto por um pequeno caminhão portando a bandeira da congregação, uma árvore pequena de onde veio o foco do holofote principal, alguns aparelhos de som, poucas cadeiras, algumas crianças correndo, e também uma pequena barraquinha onde se vendiam algumas guloseimas aos visitantes; sem instrumentos para louvar, mas com muita unção e vontade de chamar a atenção do Criador o culto começa.

É interessante ver a simplicidade das pessoas, ao não se importarem com as condições, mas louvarem, gritarem, clamarem a Deus, sorrindo, se importando somente com a opinião de Deus a respeito do que está acontecendo.

Em uma pequena oportunidade da palavra que me foi concedida, a única palavra que veio em minha mente, “'loucura”: - somos um bando de doidos, somos loucos, e é isto que o mundo diz de nós, e com razão, gritamos, louvamos, no frio, no escuro, na terra, enquanto podíamos estar em nossos aconchegantes lares, cômodos diante de qualquer afazer, clamamos a um Deus que não podemos ver, e a maior loucura em tudo isso é que mesmo não O vendo, podemos O sentir, somos abençoados e preenchidos com Seu Espírito.

Em meio a tanta loucura e simplicidade, avisto ainda algo que me chama muito a atenção, logo penso; loucos, somos sim, mais louco ainda o pastor desta congregação, o anjo desta igreja, querido amigo, já um pouco idoso, homem que por loucura aceitou os planos de Deus, e foi, simplesmente e com simplicidade foi a este pequeno lugar fazer esta tão pequena grande obra. Ainda com a oportunidade da palavra, o vejo em meio aos seus aparelhos de som, se esforçando pra que ali o melhor fosse feito, e com uma pequena lágrima a quase brotar nos olhos, simplesmente fui tocado de maneira pela qual ainda não havia sido, fui tomado internamente por uma força sobrenatural vinda de Deus, e vejo o qual grande é a felicidade daquele que com simplicidade toca o coração de Deus.

Hoje, um dia depois dos acontecidos, ainda não consigo pensar e não me comover com a cena, deste bando de loucos, ali, no meio do nada, sendo vistos pelo Autor de tudo, e por tão somente isto, cheios de felicidade e do Espírito Santo.

Existe um Deus, a cima dos céus, que é grande suficiente, para que tudo que existe gire em torno Dele, e ainda sim, Este Deus se alegrou e se fez presente, neste pequeno lugar, nos deu atenção, que Deus simples, assim como temos que ser, simples, simples como o Nosso Deus.

Que a paz seja convosco, queridos.

O EXEMPLO DE ELI - PARTE I

Decidi ler novamente alguns livros da Bíblia e um deles é 1 Samuel. Enquanto o lia recordava-me dos bons momentos que tive na EBD enquanto criança: As histórias de Ana e Penina, Deus chamando Samuel,..., Davi e Saul sendo ungidos, Davi e o gigante Golias . Quando de repente me deparei com o sacerdote Eli e sua postura me chamou a atenção!

Ana era oprimida e humilhada por Penina, principalmente nos dias que iam a Tenda Sagrada (isso não é novidade). Um dia foram todos da casa de Elcana (marido de Ana e Penina) à Siló adorar a Deus na Tenda Sagrada. Nesta ocasião Ana se levanta chorando muito, muito aflita, e vai orar, em sua oração mal balbuciava palavras e por estar fraca e chorando penso que “balançava” enquanto orava em pé. Eli ao ver isso, pensa/imagina/supõem que ela está bêbada! E então dá sua sentença:

“E sucedeu que, perseverando ela em orar perante o Senhor, Eli observou a sua boca. Porquanto Ana no seu coração falava; só se moviam os seus lábios, porém não se ouvia a sua voz; pelo que Eli a teve por embriagada. [...].” (1 Samuel 1.12-14)

Que grosso! Que rude! Ao invés de perguntar o que aconteceu, ou observar seus olhos cheios de lagrimas. Eli não sabe da vida dela, mas por vê-la assim supõem que ela esteja bêbada. Ele é duro com suas palavras! Julga antes de conhecer e saber o que se passa. “[...] E disse-lhe Eli: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti o teu vinho.” (v.14)

Porém Ana respondeu: Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte tenho bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o SENHOR. Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial; porque da multidão dos meus cuidados e do meu desgosto tenho falado até agora. (1 Samuel 1.15-16)

Ana falava à sua maneira à Deus da sua multidão de desgostos... Ao ouvir a resposta dela Eli dá um “voto de crédito” a mulher. Pois bêbados não constroem frases e sentenças como essa, certo? Eli se enganará em seu julgamento. E agora? Agora então abençoa-a: Então respondeu Eli: Vai em paz; e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste. (1 Samuel 1.17)

Ana alcançou o filho que pediu a Deus, e cumpre seu voto. Eli, a partir do cumprimento do voto sempre abençoa Elcana e Ana.

Há mais um episódio sobre a postura de Eli, que quero comentar (semana que vem).

Por hoje, após ter dito tudo isso, quero convidá-lo a fazer uma reflexão: Eli era sacerdote, cargo-título-função, uma pessoa diferenciada dentro da sociedade em que vivia. Ele julgou por aparência uma pessoa que estava na Tenda Sagrada, buscando a Deus. E, eu e você como temos agido? Temos seguido o exemplo de Eli com pessoas próximas e ate outras que nem conhecemos?

O problema é: Que tipo de líder você está sendo? Que tipo de mensageiros você se tornou?

Ótima reflexão a todas e todos.

10 HOMENS COM QUEM UMA MULHER CRISTÃ NÃO DEVE CASAR-SE


Texto Por J. Lee Grady

Minha esposa e eu criamos quatro filhas – sem espingardas em casa! – e três delas já se casaram. Nós amamos nossos genros, e é óbvio que Deus escolheu a dedo cada um deles para combinar com os temperamentos e personalidades das nossas filhas.

Eu sempre achei que Deus gosta de agir como “casamenteiro”. Se Ele pôde fazer isso por minhas filhas, Ele pode fazer por você.

Hoje, eu conheço muitas amigas solteiras que gostariam bastante de encontrar o cara certo. Algumas me dizem que as opções são escassas em suas igrejas, então, estão se aventurado no mundo dos encontros online. Outras desistem em desespero, imaginando se ainda resta algum cristão decente por aí. Elas começam a questionar se deveriam baixar seus padrões para encontrar um par.

Meu conselho permanece: não se conforme com menos que o melhor de Deus. Muitas cristãs têm terminado com um Ismael porque a impaciência as empurrou para um casamento infeliz. Por favor, aceite meu conselho paternal: você está muito melhor solteira do que com o cara errado!

Falando de “caras errados”, aqui estão os 10 tipos principais de homens que você deveria evitar ao procurar por um marido:

1. O incrédulo. Por favor, escreva 2 Coríntios 6.14 em um post-it e cole-o em seu computador do trabalho. O texto diz: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” Essa não é uma regra religiosa antiquada. É a Palavra de Deus para você hoje.

Não permita que o charme, o visual ou sucesso financeiro de um homem (ou a disposição dele de ir à igreja com você) te leve a comprometer o que você sabe que é certo. “Namoro missionário” nunca é uma estratégia sábia. Se o rapaz não é um cristão regenerado, risque-o da sua lista. Ele não é o certo para você. Ainda estou para encontrar uma mulher cristã que não se arrependeu de casar-se com um incrédulo. 

2. O mentiroso. Se você descobrir que o homem com quem você namora tem mentido sobre o passado, ou que está sempre cobrindo seus rastros para esconder segredos de você, fuja para a saída mais próxima. Casamento deve ser construído sobre um fundamento de confiança. Se ele não pode ser confiável, termine agora antes que ele te engane com uma decepção ainda maior.

3. O playboy. Eu queria poder dizer que se você encontra um cara legal na igreja, pode assumir que ele vive em pureza sexual. Mas esse não é o caso hoje. Tenho ouvido histórias tenebrosas sobre solteiros que servem na equipe de música no domingo, mas agem como Casanovas durante a semana. Se você se casa com alguém que estava dormindo por aí antes do seu casamento, pode ter certeza de que ele estará dormindo por aí depois do casamento.

4. O caloteiro. Há muitos cristãos firmes que experimentaram o fracasso conjugal anos atrás. Desde o divórcio, eles vêm experimentando a restauração do Espírito Santo e, agora, desejam casar-se novamente. Segundos casamentos podem ser muitos felizes. Mas se você descobre que o homem com quem namora não tem cuidado de seus filhos de um casamento anterior, uma falha falta foi exposta. Qualquer homem que não pague por seus erros do passado ou sustente filhos de um casamento anterior não tratará você com responsabilidade.
  
5. O viciado. Homens de igreja que têm vícios com álcool ou drogas aprendem a esconder seus problemas – mas você não quer esperar até sua lua-de-mel para descobrir que ele é um bebum. Nunca se case com um homem que se recusa a pedir ajuda por seu vício. Insista que ele consiga ajuda profissional e afaste-se. E não entre em um relacionamento codependente em que ele afirma que precisa de você para ficar sóbrio. Você não pode consertá-lo.

6. O vagal. Eu tenho uma amiga que percebeu depois de casar-se com o namorado que ele não tinha planos de arrumar um emprego fixo. Ele tinha elaborado uma ótima estratégia: ele ficaria em casa o dia todo e jogaria videogame, enquanto sua esposa trabalhadora labutava e pagava todas as contas. O apóstolo Paulo disse aos tessalonicenses: “Se alguém não quiser trabalhar, não coma também.” (2 Ts 3.10) A mesma regra aplica-se aqui: se um homem não quer trabalhar, não merece casar com você.

7. O narcisista. Eu sinceramente espero que você encontre um rapaz que é bonito. Mas, seja cuidadosa: se seu namorado gasta seis horas por dia na academia e regularmente posta fotos de seus bíceps no Facebook, você tem um problema. Não se apaixone por um cara egocêntrico.  Ele pode ser bonito, mas um homem que está apaixonado pela aparência e por suas próprias necessidades jamais conseguirá te amar sacrificialmente, como Cristo ama a igreja (Ef 5.25). O homem que está sempre se olhando no espelho nunca perceberá você.

8. O abusador. Homens com tendências abusivas não conseguem controlar sua raiva quando a situação esquenta. Se o rapaz que você namora tem a tendência de perder as estribeiras, seja com você ou com outros, não fique tentada a racionalizar seu comportamento. Ele tem um problema e, se você se casar com ele, terá de navegar por esse campo minado todos os dias evitando desencadear outra explosão. Homens irritados machucam mulheres – verbal e, às vezes, fisicamente. Procure um homem que seja gentil.

9. O crianção. Pode chamar-me de antiquado, mas eu suspeito de alguém de 35 anos que vive com seus pais. Se sua mãe ainda está fazendo a comida, a limpeza e passando as roupas dele, pode ter certeza de que ele está parado no tempo. Você está pedindo por problemas se acha que pode ser esposa de um cara que não cresceu. Recue e, como amiga, encoraje-o a encontrar um mentor que possa ajudá-lo a amadurecer.

10. O controlador. Alguns cristãos pensam que casamento se trata de superioridade masculina. Eles podem citar a Escritura e soar super-espirituais, mas, por trás da fachada de autoridade há profunda insegurança e orgulho que pode transformar-se em abuso espiritual. Primeira Pedro 3.7 manda que os maridos tratem suas esposas como semelhantes. Se o homem com quem você namora te rebaixa, faz comentários degradantes sobre mulheres ou parece esmagar seus dons espirituais, recue agora. O poder lhe subiu à cabeça. Mulheres que casam controladores religiosos frequentemente terminam em um pesadelo de depressão.

Se você é uma mulher de Deus, não venda sua primogenitura espiritual casando-se com um rapaz que não merece você. A melhor decisão que você pode tomar na vida é esperar por um homem que se entregou a Jesus.

***

Traduzido por Josaías Jr | Reforma21.org | Original aqui.

Onde encontrou o texto: Passarela Estreita

Fique ligado na próxima semana:8 mulheres com que os homens cristãos não deve casar-se”.

UMA OBRA INACABADA


Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo (Filipenses 1.6).

Nós precisamos entender que somos como uma obra, na qual o Espírito Santo trabalha diariamente, e, ás vezes, algumas pessoas não tem paciência de esperar e tomam a “ferramenta” das mãos de Deus e tentam agilizar a obra, a fim de ver o resultado final logo. Esse tempo é perdido, e fazendo isso você atrasa a realização do projeto de Deus na sua vida.  É claro que Ele não vai desistir. Quando você cansa de trabalhar sozinho, e frustrado pedi que ele assuma a obra novamente, Ele mansamente te perdoa e retoma o trabalho na sua vida, e continua trabalhando. Só que no tempo Dele, não no seu, ou no meu.  Deus não vai “agilizar” nada pra te agradar, você pode chorar, “espernear”, fazer birra,  pois não vai adiantar nada. Não existe lugar pra dois “mestres de obra” na sua vida, ou é você, ou é Deus. Não tem como fazer combinações. “Então faz o seguinte Deus, vamos trabalhar no seu modo... Mas no meu tempo!”. NÃO!

TEMPO E MODO

A verdade é que você não pode escolher que Deus use só um deles na sua vida. Se você fizer isso, vai contemplar uma obra mal feita, sem alicerce, com a estrutura comprometida. Isso mesmo… Estrutura.  Quando Deus trabalha com o tempo e o modo Dele é porque ele sabe que no futuro você vai precisar ter uma estrutura forte, que você vai precisar estar firmado na rocha, e não na areia do mar. Deus faz tudo isso porque ama você,  não porque Ele adora fazer você esperar.

Vou colocar um exemplo aqui pra vocês entenderem melhor o que Deus está querendo dizer com tudo isso. Essa é velha… Todo mundo conhece, hahahha. Se você não conhece,  melhor  ainda.

“Um dia, uma pequena abertura apareceu em um casulo. Um homem sentou-se e passou a observar a borboleta que, por várias horas, se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco. Então, em certo momento, pareceu que ela parou de fazer qualquer progresso, parecia que ela tinha ido o mais longe que podia e não conseguia mais continuar nessa sua missão de deixar o seu casulo.

Então o homem decidiu ajudar a borboleta. Ele pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo. A borboleta então saiu facilmente, mas seu corpo estava murcho, era pequeno e tinha as asas amassadas, atrofiadas. O homem então continuou a observar porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e esticassem para serem capazes de suportar o corpo, que iria se afirmar a tempo. Nada aconteceu. Na verdade, a borboleta passou o resto de seus dias rastejando com um corpo murcho e as asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar. O que o homem, em sua gentileza, em sua vontade de ajudar, não compreendia, era que o casulo apertado e o esforço necessário para a borboleta passar através de sua pequena abertura, era o modo com que a natureza agia para que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas, de modo que ela estaria pronta para voar, uma vez que estivesse livre do casulo.”

Nessa pequena história nós vemos o propósito de Deus nas coisas. A borboleta passa por um processo de muito esforço pra sair do casulo, e isso leva tempo. Deus não poderia simplesmente fazer  a borboleta já nascer bela e formosa, sem precisar de tudo isso, voando e embelezando e "bla bla bla"? Mas não, a borboleta foi uma lagarta,  e essa lagarta se transforma graças ao tempo e ao modo que Deus instituiu na natureza. O tempo é longo, o modo é dificultoso e o resultado é espetacular. É isso que Deus tem tentado fazer na sua vida. Esse é o propósito das pedras no seu caminho. Do tempo que você tem esperado.

Deus pretende melhorar a sua vida sempre, todos os dias e  em todos os aspectos. Basta você não interromper a obra e confiar que ele vai caprichar. Afinal… É a casa do Espírito Santo.

Por Van


Olá galera, tudo beleza? Então... Eu iria escrever algo, porém encontrei este texto no VJC (Vida Jovem Cristã), achei muito interessante, por isso escolhi compartilhar com vocês.

Bom fim de semana a todos; Fiquem na paz.

UMA PROMESSA DE ESPERANÇA


O Senhor Deus diz isto:

“Tirarei a ponta de um cedro alto, cortarei o broto novo e o plantarei num monte elevado, no monte mais alto de Israel. Ele soltará galhos, produzirá sementes e se tornará um cedro muito lindo. Pássaros de todos os tipos viverão ali e acharão abrigo na sua sombra. Todas as árvores altas e faço as árvores pequenas crescerem. Eu seco as árvores verdes e faço com que fiquem verdes novamente. - Eu, o Senhor falei e cumprirei o que prometi.” (Isaías 17.22-24).

O Senhor é sempre bom para todos os que confiam nele. O melhor que devemos fazer é sempre ter esperança e aguardar em silêncio a ajuda do Senhor.

RESTAURANDO A ALIANÇA COM O PAI CELESTIAL


Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem. Pois nos dias anteriores ao dilúvio, o povo vivia comendo e bebendo, casando-se e dando-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca; e eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e os levou a todos. Assim acontecerá na vinda do Filho do homem. Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro deixado. Duas mulheres estarão trabalhando num moinho: uma será levada e a outra deixada. “Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor.” (Mateus 24.37-42)

Quando nos referimos à época do dilúvio o primeiro pensamento que vem a nossa mente é: “nossa, como os homens dessa época eram perversos, por isso Deus destruiu tudo”, mas a nossa geração não é diferente da geração de Noé. “Nos últimos dias sobrevirão tempos difíceis; pois os homens serão egoísta, avarentos, orgulhosos, vaidosos, xingadores, ingratos, desobediente aos pais, irreverentes, não amarão ao próximo, serão duros, caluniadores, sem domínio próprio, violentos, inimigos do bem, traidores, atrevidos, amarão mais os prazeres do que a Deus.” (2 Timóteo 3.1-4) Nos últimos dias o amor de muitos se esfriará... A Bíblia diz isso.

Mas, quero falar sobre a aliança de Deus conosco: Jesus venceu o poder da morte (não se deve lembrar disso apenas na páscoa). Foi o sacrifício válido para sempre! A aliança entre o homem e Deus restaurada. Você pode compreender o poder dessa aliança? É o sangue do próprio filho de Deus que nos leva até o Pai para SEMPRE. Não apenas por um momento, mas uma aliança que jamais poderá ser quebrada, foi selada com o sangue do CORDEIRO.

Mesmo em meio a uma geração corrupta. Deus encontrou Noé. E a pergunta que quero fazer aos leitores desse texto: o Senhor te encontraria no meio de uma geração corrupta? Ou você está tão camuflado no sistema do mundo que já se tornou indiferente?

Não desperdice sua vida! Você foi feito para a eternidade, mas enquanto viver aqui na Terra tem uma missão: fazer o Senhor conhecido! Isso não significa que você precisa andar com uma plaquinha na testa escrito: “eu sou cristão”.

Quando passamos muito tempo com uma pessoa, ficamos parecidos com ela. Ser parecido com Jesus é consequência de passarmos muito tempo em Sua presença, não é algo impossível.

Quero voltar a focar na aliança: muitas vezes nos sentimos tão indignos e pensamos que já não somos úteis para o Senhor. Mas Ele é tão perfeito em tudo que faz: mesmo sabendo que pecaríamos incontáveis vezes, desprezando o amor Dele, Ele escolheu nos amar.

Se você sente que a sua aliança com o Senhor precisa ser restaurada, a boa notícia é: AINDA HÁ TEMPO. Ele é o mais interessado em restaurar essa aliança. Sabemos que próxima está à volta de Jesus (apesar de essa frase ter se tornado um clichê). Que, como igreja, possamos ser achados puros e irrepreenssíveis na volta do nosso Amado Noivo.

Que possamos ser os Noés dessa geração. Não deixe que o sistema sufoque o que Deus plantou em seu coração. Lembre-se: nossa vida é como uma neblina, aparece e vai embora. O que realmente importa é a ETERNIDADE. O ÚNICO MOTIVO DE VOCÊ ESTAR VIVO É PARA ADORAR O SENHOR.

Faça isso agora, não deixe pra depois. “Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Deus vivo! Por essa razão, Cristo é o mediador de uma nova aliança para que os que são chamados recebam a promessa da herança eterna, visto que ele morreu como resgate pelas transgressões cometidas sob a primeira aliança.” (Hebreus 9.14-15)

“Não tenha medo; você não sofrerá vergonha. Não tema o constrangimento; você não será humilhada. Você esquecerá a vergonha de sua juventude e não se lembrará mais da humilhação de sua viuvez. Pois o seu Criador é o seu marido, o Senhor dos Exércitos é o seu nome, o Santo de Israel é seu Redentor; ele é chamado o Deus de toda a terra. O Senhor chamará você de volta como se você fosse uma mulher abandonada e aflita de espírito, uma mulher que se casou nova, apenas para ser rejeitada”, diz o seu Deus.

“Por um breve instante eu a abandonei, mas com profunda compaixão eu a trarei de volta. Num impulso de indignação escondi de você por um instante o meu rosto, mas com bondade eterna terei compaixão de você”, diz o Senhor, o seu Redentor.

“Para mim isso é como os dias de Noé, quando jurei que as águas de Noé nunca mais tornariam a cobrir a terra. De modo que agora jurei não ficar irado contra você, nem tornar a repreendê-la. Embora os montes sejam sacudidos e as colinas sejam removidas, ainda assim a minha fidelidade para com você não será abalada, nem a minha aliança de paz será removida”, diz o Senhor, que tem compaixão de você. (Isaías 54.4-10)

“Diante de tudo isso, o que mais podemos dizer? Se Deus está do nosso lado, quem poderá nos vencer? Ninguém! Porque ele nem mesmo deixou de entregar o próprio Filho, mas o ofereceu por todos nós! Se ele nos deu o seu Filho, será que não nos dará também todas as coisas? 33. Quem acusará aqueles que Deus escolheu? Ninguém! Porque o próprio Deus declara que eles não são culpados. 34. Será que alguém poderá condená-los? Ninguém! Pois foi Cristo Jesus quem morreu, ou melhor, quem foi ressuscitado e está à direita de Deus. E ele pede a Deus em favor de nós. 35. Então quem pode nos separar do amor de Cristo? Serão os sofrimentos, as dificuldades, a perseguição, a fome, a pobreza, o perigo ou a morte?”

Como dizem as Escrituras Sagradas: 36. “Por causa de ti estamos em perigo de morte o dia inteiro; somos tratados como ovelhas que vão para o matadouro.” Em todas essas situações temos a vitória completa por meio daquele que nos amou. 38. Pois eu tenho a certeza de que nada pode nos separar do amor de Deus: nem a morte, nem a vida; nem os anjos, nem outras autoridades ou poderes celestiais; nem o presente, nem o futuro; 39. Nem o mundo lá de cima, nem o mundo lá de baixo. Em todo o Universo não há nada que possa nos separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor. A relva murcha e as flores caem, mas a Palavra de nosso Deus permanece eternamente!” (Romanos 8.31-39).

Encerro com esse vídeo que muito irá edificar: "a mais terrível verdade das Escrituras"


Restaure sua aliança com Deus! O sangue de Jesus nos purifica de todo pecado... Seja livre da culpa, se perdoe e não de ouvidos a voz acusadora de Satanás. Ore, se apegue a Bíblia e se lance aos pés do Pai. O amor Dele é o elo perfeito!

Com carinho, Caroline Melo

HUMOR: COMO MANTER SANTIDADE NO NAMORO

Imagem do 4 Cantos Arte adaptada


Vamos às regras:

1- Não chegarás a menos de 10 metros de distância;

2- Nunca, jamais terás contato físico com a pessoa amada. Em caso de contato por telefone, farás um jejum de 40 dias e 40 noites (principalmente nas noites, onde sonhos do capiroto podem te atormentar) ou pagarás a conta dessas ligações sozinho, que é igualmente broxante “meditante”. Quando quiser tocar em alguma coisa, toque no altar, no paletó de 5 pastores, colocando um pão sagrado francês em cima da televisão (receita no rodapé do post) e repetindo a Oração de Exorcismo dos Três Encostos do Namoro (rsrs, também no rodapé), Oh! Aleluia!;

3- Pararás de digitar esta lista na segunda pessoa do singular e passarás a falar igual gente do século XXI;

4- (Ok! Parei!) Quando acidentalmente violar os 10 metros, mantenha as mãos para cima, assim como faz o jogador de futebol. Deixarás (rsrs), quer dizer, você vai deixar bem claro que não cometeu falta e não vai levar um cartão vermelho;

5- Num contato visual, jamais a mire por mais de 3 segundos. Animais selvagens te atacariam por muito menos;

6- Não faça nada pensando no amor da sua vida. Nem sobrancelha, nem perfume, nem cabelo, nem viver. Isso pode te tornar prejudicialmente irresistível a ela. Obs.: Se você é muito feio(a), desconsidere este ponto. Aliás, se você é muito, muito, muito feio, pode desconsiderar todos os pontos;

7- Não fique olhando fotos dela no perfil do Facebook e imaginando ela numa banheira fazendo bolhinhas de sabão. Aliás, com tanta coisa pra imaginar, se você imaginar ela fazendo bolhinhas de sabão você é realmente doente!;

8- Se você é muito, muito, muito, muito feio, já poderia ter parado por aqui;

9- Seja tímido, seja ousado, seja quieto, seja agitado, seja mais gentil, seja mais ímpeto, seja você mesmo, seja o que ela quer. Se você conseguir ser tudo isso ao mesmo tempo também vai conseguir beijá-la sem pensar em sexo, vai conseguir parar de pensar em sexo, vai conseguir ser eunuco, vai conseguir dizer ao monte Everest: “monte Everest, erga-te daí (Mateus 17.20), atira-te no mar, nos meus braços, me jogue na parede e me chame de lagartixa.”;

10- Se você é feio, mais feio que a peste na África e continuou lendo a lista, é porque você sabe que Deus usa os humildes pra confundir os sábios e que bonito é só Jesus depois de glorificado, porque aqui na terra até ele era falto de “parecer e formosura” (Isaías 53);

11-  A última e não menos importante regra: Ao falhar em qualquer uma das recomendações, CANTE O HINO 75 DA HARPA CRISTÃ, COLOCANDO A MÃO DIREITA NO PEITO:

Tentado, não cedas, ceder é pecar...”

Achou absurda a minha lista? Achou mais absurdo ainda eu perguntar se você achou absurda a minha lista? Tá bom, fala aí vai, diz que a pessoa que você ama não é um pedaço de céu na sua vida e que você não consegue parar de pensar nela nem por um segundo. Tá bom, por um segundo você já conseguiu, mas se você a ama, vai querer sempre estar perto, vai desejá-la, vai imaginá-la fazendo bolhinh  sonhar com o dia em que estarão completamente unidos como o arroz “papa” da vovó. Nada mais natural.

A verdade é que, desde criados, o homem e a mulher naturalmente se atraem, e não por serem opostos, oh, físico cara pálida! São assim porque a natureza de Deus é linda e feita com perfeição, embora os seres não o tenham imitado em todos os aspectos. Tudo bem que criar uma lista de regras nem sempre funciona com todo mundo. Aliás, essa acima só funcionou com o Felizano. Morreu felizano passado (essa piada sem graça foi um oferecimento de Virogritol. Virogritol, agora com mais vitam...). Quando se está num compromisso, a sinceridade e o respeito têm de ser tão ardentes quanto o seu desejo pelo seu “docinho de abóbora com coco”. E, apesar de Deus sempre nos ajudar quando entregamos a Ele o nosso namoro, noivado, casamento, viúves, “o teu desejo é contra ti e é você quem tem que dominá-lo” (Palavra de Deus a Caim, em Gênesis, antes deste matar Abel).

Mas não vou terminar o post sem dar dicas que acho valiosíssimas e que vão te ajudar a se controlar no namoro, e o melhor, nem precisa de lista. Evitar carícias (que não são a mesma coisa de carinho), controlar os movimentos quase que involuntários das mãos (tá ouvindo rapá?!), não combinar encontros às escondidas dos pais ou marcar uns “amassos” por telefone pra quando os pais forem viajar pra Marrocos (se seu pai só viaja pra Barra da Tijuca ou pra 25 de Março, aí pode... Aí pode entregar seu pai pra Deus porque ele deve estar envolvido com muamba ou jogo do bicho), não forçar a barra e querer exigir provas de amor que você sabe que ela (e) não deveria fazer. Amor se prova é com respeito, com honra, com parceria. Se errarem em algo, não cometam o pior erro que é o de achar que podem fazer só mais uma veizinha antes de parar de vez. Essa “última veizinha” nunca será a última e levará a uma segunda última veizinha, a uma terceira última veizinha, para uma veizinha mais pra esquerda, agora pra direita amor, assim não amor! Oh, amor! PARA AMOR! (CENSURADO) (o restante deste parágrafo foi removido pela administradora do blog por violar as regras de ética e moral estabelecidas em ata na última reunião- risos).

Entreguem sempre a Deus o amor de vocês e não só com palavras ou na oração, mas também nas suas atitudes. Sim, haja como quem anda com Deus. Andar com Deus não é deixar de ser homem, não é ser menos mulher. Andar com Deus é reconhecer-se como humano, mas também ser santo, ser separado e agir como tal.

Eu poderia encerrar com a última dica de hoje que é sobre estar sempre ouvindo mais a Deus do que aos amigos que te acham um boiola por você não dar uma olhadinha em todo “airbag duplo” que passa na esquina, mas prefiro terminar cumprindo minha promessa da receita do Pão Sagrado Francês e da Oração de Exorcismo dos Três Encostos do Namoro:

Receita do Pão Sagrado Francês

Você vai precisar de: 1 pão francês dormido de mais de 7 dias;

Modo de preparo: Pegue o pão e coma-o seco, sem tomar nenhum café pra ajudar a descer. Se ainda conseguir, repita 3 vezes em voz alta: “Pão sagrado do amor, prefiro comer você do que o pão que o diabo amassou.” Se morrer, vai descer direto (?????). Tá, a frase ficou mal colocada, reformulando: Se o desejo morrer, o pão vai descer direto (rsrs). Se não, toda vez que tiver pensando nela, repita o processo. 

Oração de Exorcismo dos Três Encostos do Namoro

Primeiro saiba que os três "encostos" do namoro são: Mente Poluída; Pombagira Amor Fingido e Mão Boba. Vamos à oração:

  1. De olhos fechados, estique ao máximo as duas mãos para trás, tocando uma na outra até escutar um “trac”. Diga em voz alta: “Sem dor, sem vitória! Saia morena da minha memória!”. 
  2. Depois de ter expulsado o primeiro encosto, toque as duas palmas da mão no chão e repita comigo: “O que vem de baixo não me tem atingido, saia espírito do Amor Fingido!”;
  3. Ainda usando as mãos (até porque, se você não é um quadrúpede, só vai conseguir com as mãos), segure sua própria cabeça e a chacoalhe bruscamente, como o faz aqueles pregadores no fim do culto de domingo na festividade, e grite: “Cuca ungida, cérebro irmão, me guie pra que eu não peque com essa mão!”.  
Este post teve a participação especial da Taiany, o more de minh’alma!

ARMADURA DO CRISTÃO?

Quando você ouve a palavra armadura, o que vêm a sua mente?

- Idade Média, Guerra, Sangue, Problema, Necessidade de proteção, ninjas...
E quando ouve: “A armadura do Cristão”?

- Demônios... Mais demônios, exorcismo, Apocalipse (!), oração, monte, vigília e um sentimento profundo de estar protegido.

Dito isso, quero lhe contextualizar: é comum pessoas pegarem o texto de Efésio 6:14-17 e o orarem pedindo que Deus os revista, vista-os, de cada pedaço da armadura. É como se isso blindasse a pessoa, e elas acreditam nisso, que após orar e pedir esse revestimento elas estarão blindadas. Lendo o texto percebi que de fato esta armadura nos protege, porém percebi que usar a armadura implica em uma decisão nossa.

(Como cada um usa uma tradução diferente, nessa ministração uso a NTLH, pois foi nela que Deus falou ao meu coração estas coisas.)

13-“Por isso peguem agora a armadura que Deus lhes dá. Assim, quando chegar o dia de enfrentarem as forças do mal, vocês poderão resistir aos ataques do inimigo e, depois de lutarem até o fim, vocês continuaram firmes, sem recuar.”

Este é o propósito da armadura: resistir às tentações e provas, resistir as dúvidas, combater o bom combate, alcançar o alvo, e não cair em apostasia, continuarmos caminhando no caminho estreito.

14- “Portanto, estejam preparados. Usem a verdade como cinturão. Vistam –se com a couraça da justiça”.

Usem a verdade: eu uso a verdade quando eu falo a verdade, quando minhas atitudes são verdadeiras, sinceras. Por exemplo: Não mentir, não ser desonesto, não ser falso, não dar falso testemunho, não caluniar o outro (a).

Vistam-se com a couraça da justiça: a justiça é uma consequência da verdade (Pv.12:17). Essa justiça não é a nossa justiça, mas a de Deus (!), exemplo: amar o próximo, a salvação é para TODOS e de GRAÇA, a chuva vem para a plantação do crente e do ateu, o perdão é concedido a todos que se arrependem, o filho pródigo é aceito, todos são iguais perante Ele não havendo um maior que o outro. Vestir-se da justiça é ter atitudes como as de Cristo, é ter atitudes justas segundo aquilo que podemos entender como justiça para Deus.

15- “e calcem, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa noticia de paz.”

Prontidão, o que é prontidão?

Prontidão, segundo o dicionário Melhoramentos: presteza, desembaraço, rapidez.
O que carrega o nosso corpo até um local são os nossos pés, ter neles a rapidez e a prontidão é cumprir o IDE. Mais que isso, é ser rápido para levar a paz aos lugares, e não a contenda. É não ter embaraços para dizer “sim” a Deus, a Jesus Cristo e ao chamado dele. Como foi o caso de Simão e André (Mc.1:14-20), e Levi (Mc.2:13-14), todos largaram o que faziam e atenderam ao “segue-me” de Jesus. Sem dar desculpas, sem mostrar embaraços, sem mostrar apego ao material, ao dinheiro.
16 –“E levem sempre a fé como escudo, para poderem se proteger de todos os dardos de fogo do Maligno.”

Fé: “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.” (Hebreus 11:1)

Levar a fé não é carregar ela no nosso coração como algo reconfortante, bom. Levar a fé como escudo é usar as certezas que temos (sobre Deus, Cristo, Espírito Santo, Evangelho, morte e ressurreição de Cristo, promessas, Apocalipse, quem somos diante de Deus e para Ele) para responder as duvidas que surjam em nossa mente e corações que vão contra os dados de fé que temos! É vencer as tentações e provas por causa da fé!

17 – “Recebam a salvação como capacete e a palavra de Deus como a espada que o Espírito Santo lhes dá.”

Pesquisei em 6 traduções diferentes, e somente a NTLH traz o “recebam” e o “usem”, “vistam-se”. (E foi por isso que eu a escolhi!)

A Salvação e a Palavra de Deus, são coisas que recebemos de Deus! Não somos salvos porque somos ricos, bonitos, inteligentes, pobres, ou porque praticamos a bondade e ações sociais, ecológicas. Não! Isso não nos salva, nenhuma ação nos salva, a salvação não é barganhada nem comprada ela é dada a nós, pela graça e de graça por meio do sacrifício de Cristo. (Ef.1:6-7; Ef.2:8-10; Rm.13:21) As ministrações e revelações, os dons e capacidades, procedem da mesma forma, são dadas a nos seres humanos.

Ser salvo primeiro implica em crer no sacrifício de Cristo (Mc.16:16), ser convertido pelo Espírito Santo (mudança interior e não adequação há doutrinas), confessar os pecados, ser batizado, e crescer em salvação praticando aquilo que Jesus nos mandou: “amar a Deus sobre todas as coisas e amar o próximo como a si mesmo”. (Lc.10:25-28)

Usar a salvação como capacete é ter as “mil vozes” que assobiam loucuras e maldades em nossos ouvidos silenciadas pelo poder de Deus. É ter a cabeça protegida contra as influencias das opressões da nossa era, como a ansiedade, medo e pânico absurdos.

As palavras podem dar vida, morte, calma, raiva, paz, alegria, tristeza, gerar desconfiança, persuadir, maltratar. Observo  que as palavras humanas podem fazer O estrago no outro ser humano, assim como as atitudes. Mas geralmente falamos mais que agimos, então podemos matar mais pessoas e sonhos falando do que usando a violência física. A palavra de Deus alem de criadora, é capaz de gerar fé, fé que gera salvação! (Rm.10:17; Jo.6:4) A palavra é a espada arma que pode imobilizar um ataque, ou ferir o inimigo.(Hb.4:12) Imobilizar e ferir é usá-la como Jesus a usou.

Assim como aceitar o evangelho e seguir a cristo implica em atitudes nossas e Deus, embora Ele já tenha feito muito por nós ao nos mostrar o caminho da salvação. Pense comigo: como o cinturão da verdade me protegerá se só há engano em minhas palavras, atitudes e pensamentos? Penso, e acredito que não protegerá.

Lembre-se que Deus já lhe deu a armadura, está disponível, pegar e usar é opção sua. O versículo 18, fecha com chave de ouro essa sequência e ministração:

18 – “Façam tudo isso orando a Deus e pedindo ajuda dele. Orem sempre, guiados pelo Espírito de Deus. Fiquem alertas. Não desanimem e orem sempre por todo o povo de Deus.”

A HISTÓRIA DA PÁSCOA

O QUE É A PÁSCOA PARA NÓS CRISTÃOS


“[...] Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós” (1 Coríntios 5.7b).

Cristo é o nosso Cordeiro Pascal. Por meio do seu sacrifício expiatório fomos libertos da escravidão do pecado e da ira de Deus.

Versículos

“No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. João 1.29

“Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado”. 1 João 1.7

O que é a Páscoa para nós cristãos?

Como pecadores também estávamos destinados a experimentar a ira de Deus, mas Cristo, o nosso Cordeiro Pascal, morreu em nosso lugar e com o seu sangue nos redimiu dos nossos pecados: “[...] Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós” (1 Coríntios 5.7b). Para nós, cristãos, a Páscoa é a passagem da morte para a vida de santidade em Cristo. No Egito um cordeiro foi imolado para cada família. Na cruz morreu o Filho de Deus pelo mundo inteiro: 

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3.16).

Hoje o nosso cordeiro Pascal é Cristo. Ele morreu para trazer redenção aos judeus e gentios. Cristo nos livrou da escravidão do pecado e sua condenação eterna. Exaltamos ao Senhor diariamente por tão grande salvação.

Para nós cristãos, a Páscoa tem o propósito de relembrar a salvação em Cristo através da morte e ressurreição de Jesus.


PÁSCOA CRISTÃ - HISTÓRIA

“Para os cristãos, a Páscoa tem o propósito de relembrar a salvação em Cristo através da morte e ressurreição de Jesus”.


Os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó passaram mais de quatrocentos anos escravizados no Egito, assim, Deus decidiu libertá-los dessa escravidão. Moisés foi o escolhido por Deus para libertar o povo, sendo, então, o líder do êxodo.

Moisés, atendendo ao chamado de Deus, foi ter com Faraó, transmitindo-lhe a mensagem divina: “Deixa ir meu povo para que me sirva”. A fim de provar a Faraó a vontade divina, Moisés invocou pragas contra o Egito. As pragas começaram a ser lançadas, mas assim que se cessavam Faraó continuava a pecar, mantendo-se contra a vontade de Deus. Assim, a décima e última praga fora lançada - Deus enviou um anjo destruidor através da terra do Egito a fim de ceifar a vida de todo primogênito: “E eu passarei pela terra do Egito esta noite e ferirei todo primogênito na terra do Egito, desde homens até aos animais; e sobre todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou o SENHOR.” (Ex. 12.12).

Contudo, como os israelitas também habitavam no Egito, o Senhor Deus enviou uma ordem ao seu povo. Cada família deveria tomar um cordeiro macho de um ano de idade, sem defeito, e sacrificá-lo ao entardecer do dia quatorze do mês de Abibe; as famílias menores poderiam dividir um único cordeiro. Parte do sangue do cordeiro sacrificado deveria ser passada nas ombreiras e na verga da porta de cada casa. Assim, o anjo, ao passar por aquela terra, passaria por cima daquelas casas que tivessem o sangue sobre elas – daí o termo Páscoa, do hebreu pesah, que significa “pular além da marca”, “passar por cima” ou “poupar”. Assim, os israelitas foram protegidos da morte, através do sangue do cordeiro morto. É importante ressaltar que Deus ordenou o sinal de sangue não porque Ele não era capaz de identificar seu povo, mas porque queria ensinar a eles sobre a importância da obediência e da redenção pelo sangue, preparando-os para o advento do “Cordeiro de Deus”, que séculos mais tarde tiraria o pecado do mundo (“Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” Jo 1,29b).

Naquela noite os israelitas deveriam estar preparados para viajar. Eles deveriam assar o cordeiro, preparar ervas amargas e pães sem fermento (na Bíblia, o fermento simboliza, normalmente, o pecado e a corrupção; esses pães asmos simbolizavam a separação entre os israelitas redimidos e o Egito). O povo deveria estar pronto para a refeição ordenada ao anoitecer, a fim de partir apressadamente. Assim se fez, tal como o Senhor dissera.

O povo de Deus, a partir desse momento da história, passou a celebrar a Páscoa em toda primavera, já que as instruções divinas relatavam ser essa celebração um “estatuto perpétuo”, conforme o livro de Exôdo 12.14: “E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo.” Assim, em cada páscoa, os israelitas, juntamente com suas famílias, sacrificavam um cordeiro, retiravam de suas casas todo fermento e comiam ervas amargas e contavam a história de seus ancestrais, de como viveram o êxodo na terra do Egito e a libertação da escravidão ao Faraó – era dever dos pais usar a Páscoa para ensinarem aos filhos a verdade sobre a redenção da escravidão e do pecado, que Deus efetuara em seu favor e que através disso fez deles um povo especial sob seus cuidados.

Nos tempos do Novo Testamento, os judeus (israelitas) observavam a Páscoa da mesma maneira. Jesus, aos doze anos de idade, foi levado a Jerusalém por seus pais para a celebração da Páscoa (Lc 2.41-50), posteriormente, Jesus participou dessa celebração em Jerusalém a cada ano. A última ceia de que Jesus participou com seus discípulos em Jerusalém, pouco antes da cruz, foi à refeição da Páscoa.

Para os cristãos, a Páscoa tem o propósito de lembrar a salvação em Cristo e da redenção do pecado e da escravidão a Satanás, pois Jesus foi crucificado na Páscoa, como cordeiro pascoal (1 Co 5.7), que liberta do pecado e da morte todos aqueles que n’Ele creem.

Bíblia de Estudo Pentecostal – Antigo e Novo Testamento, Flórida - EUA: Life Publishers, 1995.