COMO LIDAR COM A PORNOGRAFIA

Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. (Mateus 5-29)


Como lidar com a pornografia?

Nos dias de hoje, muitos jovens (até mesmo cristãos) usam a internet para coisas que desagradam ao Senhor, Vendo e Praticando atos pornográficos  Esse assunto até me incomoda um pouco, mas é preciso falar sobre isso. Alertas os jovens, sobre prostituição e fornicação. A prostituição e a fornicação são pecados que impedem a Salvação. Ficar, manter relações sexuais antes do casamento, assistir vídeos pornográfico se masturbar. Tudo isso impede a Salvação, impede o relacionamento com Deus. Infelizmente é preciso falar desses assuntos, até mesmo para os cristãos, pois dos jovens e adolescentes cristãos, pelo menos a metade praticam alguns desses pecados. 
  • Eu fiz não sabia que era pecado, e agora? Ore, peça a Deus perdão e não faça mais.                                     
  • Eu sei que é pecado e continuo praticando, e ai? Ore a Deus e peça libertação, jejue, busque ao Senhor e fuja do mal, corra da tentação.

ESTE É O MAIOR AMOR DO MUNDO


O post de hoje não seria sobre isso, um assunto tão comum que todo mundo já ouviu alguém falar, mas Deus me tocou para falar novamente sobre isso, sobre a morte de Jesus, seu sacrifício de amor por nós.

Jesus caminhou  milhas e milhas  pela  Galileia, naquele sol intenso, supor tando tantas dores. Muitas vezes, as pessoas esquecem que Jesus só tinha 33 anos quando ele foi crucificado. Jesus carregou aquela cruz pesada, foi chicoteado, por um tipo de chicote chamado "gato de nove caudas" que talvez fosse mais doloroso do que ser pregado em uma cruz, que cortou-o e fez Ele sofrer exatamente como faria comigo e com você. Jesus tomou 39 chicotadas, o que retalhou sua pele, fez jorrar seu sangue, deixando transparecer seus ossos. E isso tudo para nos poupar, fez isso por amor a nós. Mesmo sabendo o tempo todo que morreria, seria crucificado, sentiria essa dor imensa por nós. Em momento algum deixou de nós amar, de pregar o evangelho, de buscar almas, de querer nos salvar, de nos perdoar. Existe amor maior que esse?


E agora o que nós estamos fazendo para retribuir esse amor? Adorando outros deuses, ídolos? Descumprindo a sua palavra? Você se lembra de Jesus quando está feliz? Quando tudo na sua vida está bem? Ou o culpa por sua tristeza e infelicidade?  Irmãos, Esse é o amor, amor maior do mundo. Ele morreu na cruz pra nos salvar. E agora será que temos tempo para ele? Pense, reflita e Mude de atitude. Jesus te ama, e quer te salvar, quer que você tenha a vida eterna ao lado d'Ele, no lar celestial. Adore a Jesus, louve a Ele, Viva pra Ele. Melhor Estar em tua presença do que viver, só por viver!

Autora: Luana Raposo

TUDO PASSA

"E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa." (1 Co 7:31 )


Virou normalidade em nosso meio ver jovens influenciados fortemente pela mídia. O deus desse mundo exerce uma forte influência através de Bandas de Rock’s diabólicos, Novelas, Filmes, entre muitos artifícios para que as pessoas banalizem alguns comportamentos que não condizem com a palavra de Deus, que tudo vire uma normalidade.  Jovens e adolescentes sofrendo com comportamento compulsivo, obcecados por bens materiais e perfeição do corpo. 

Atividade Física Compulsiva: A escravização que as pessoas das sociedades civilizadas se submetem aos padrões de beleza tem sido um dos fatores sócio-culturais associados ao incremento da incidência do comportamento compulsivo para a prática de exercícios. Alguns complexos podem levar à obsessão pela beleza física e perfeição.

Comprar Compulsivo: O comprador compulsivo é, praticamente, um dependente do comportamento de comprar, precisando fazê-lo sem limites para se sentir bem, pelo menos bem naquele momento (para depois arrepender-se).

Trabalhar Compulsivo: Com o objetivo de vencer profissionalmente, ganhar dinheiro, sobressair-se socialmente. Na compulsão pelo trabalho a pessoa vai de casa para o trabalho, do trabalho para a casa, excluindo-se de sua vida as opções do lazer, as pausas nos finais de semana, o convívio descontraído com a família, etc.
  
Todo esse comportamento compulsivo, pode causar grandes danos. Jovens sofrendo com bulimia, anorexia e depressão. Se afastando de Deus, das coisas de Deus. Não têm mais tempo para ir á igreja. Preocupados apenas com a beleza e o dinheiro, jovens se afastam das pessoas mais importantes, e muitas vezes acabam sozinhos e  doentes, compulsivos, obcecados por dinheiro e beleza.


"Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele." (1 tm 6-17)

PERDOAR

 

O que é o Perdão?

A palavra grega traduzida como "perdoar" significa literalmente cancelar ou remir. Significa a liberação ou cancelamento de uma obrigação e foi algumas vezes usada no sentido de perdoar um débito financeiro. Para entendermos o significado desta palavra dentro do conceito bíblico de perdão, precisamos entender que o pecador é um devedor espiritual. Até Jesus usou esta linguagem figurativa quando ensinou aos discípulos como orar: "e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores" (Mateus 6:12). Uma pessoa se torna devedora quando transgride a lei de Deus (1 João 3:4). Cada pessoa que peca precisa suportar a culpa de sua própria transgressão (Ezequiel 18:4,20) e o justo castigo do pecado resultante (Romanos 6:23). Ele ocupa a posição de pecador aos olhos de Deus e perde sua comunhão com Deus (Isaías 59:1-2; 1 João 1:5-7).

A boa nova do evangelho é que Jesus pagou o preço por nossos pecados com sua morte na cruz. Quando aceitamos o convite para a salvação através de nossa obediência aos mandamentos de Deus, ele aceita a morte de Jesus como o pagamento de nossos pecados e nos livra da culpa por nossas transgressões. Não ficamos mais na posição de infratores da lei ou devedores diante de Deus. Somos perdoados!

O perdão, então, é um ato no qual o ofendido livra o ofensor do pecado, liberta-o da culpa pelo pecado. Este é o sentido pelo qual Deus “esquece” quando perdoa (Hebreus 8:12). Não que a memória de Deus seja fraca. Por exemplo, Deus lembrou-se do pecado de Davi a respeito de Bate-Seba e Urias muito tempo depois que Davi tinha sido perdoado (2 Samuel 12:13; 1 Reis 15:5). Ele liberta a pessoa perdoada da dívida do seu pecado, isto é, cessa de imputar a culpa desse pecado à pessoa perdoada (veja Romanos 4:7-8).

O Perdão é Condicional

É importante entender que o perdão de Deus é condicional. Deus perdoa livremente no sentido que ele não exige a morte do pecador que responde a seu convite de salvação, permitindo que a morte de Jesus pague a pena por seus pecados. Contudo, Deus exige fé, arrependimento, confissão de fé e batismo como condições para o perdão do pecador estranho (Marcos 16:16; Atos 2:37-38; 8:35-38; Romanos 10:9-10). O perdão é também condicional para o cristão que peca. O arrependimento, a mudança de pensamento, precisam ocorrer antes que o perdão divino seja estendido (Atos 8:22). Deus nos chama a perdoar assim como ele perdoa. Quando alguém peca contra mim, ele se torna um transgressor da lei de Cristo. Eu o considero um pecador. Se ele se arrepende e pede para ser perdoado, eu tenho que perdoá-lo, isto é, libertá-lo de sua culpa como transgressor. Quando eu o perdoo, não o considero mais um pecador. Posso não ser literalmente capaz de esquecer o pecado que ele cometeu mais do que Deus literalmente "esquece" nossos pecados, mas preciso deixar de atribuir a ele a culpa pelo seu pecado. Deste modo, eu o liberto de sua "dívida"

E se o pecador não se arrepender? Tenho que perdoar aquele que peca contra mim, mas não se arrepende? Talvez esta pergunta seja melhor respondida pelas palavras de Jesus: "Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe" (Lucas 17:3-4). Jesus indicou que o perdão deveria ser estendido quando o pecador se arrepende e confessa seu pecado. Precisamos também lembrar que Deus sempre exige arrependimento como condição de divino perdão. Deus não exige de nós o que ele mesmo não está querendo fazer.

Perdão Não É . . .

De fato, se libertamos o pecador de sua culpa sem arrependimento, encorajamo-lo a continuar em seus modos destruidores. O perdão não é a desculpa pelo pecado. Algumas pessoas "esquecem," isto é, ignoram os pecados cometidos contra elas porque têm medo de enfrentar o pecador. Entretanto a Bíblia é bem explícita sobre o curso da ação a ser seguida quando um irmão peca contra mim (Lucas 17:3; Mateus 18:15-17). O perdão fala de misericórdia, mas não deverá ser confundido com a tolerância e permissão do pecado. O Senhor perdoará ou punirá o pecador, dependendo da reação do pecador ao evangelho, mas ele não tolera a iniquidade.

A Bíblia ensina que o direito de vingança pertence ao Senhor (Romanos 12:17-21). O perdão, contudo, não é simplesmente uma recusa a tirar vingança. Algumas vezes a pessoa ofendida abstém-se de responder ao mal com o mal, mas não está querendo libertar o pecador de sua condição de transgressor mesmo quando o pecador se arrepende. A pessoa contra quem se pecou pode querer usar o pecado como um cacete para castigar o pecador, mencionando-o de vez em quando para vergonha do pecador. Se perdoo meu irmão, tenho que "esquecer" seu pecado no sentido que não mais o atribuo a ele.

O perdão não é a remoção das consequências temporais de nosso pecado. O homem que assassina outro pode arrepender-se e procurar o perdão, mas ainda assim sofrerá o castigo temporal da lei humana. Mesmo se perdoado, pode ter que passar o resto de sua vida na prisão. O perdão remove as consequências eternas do pecado!

Como Posso Perdoar?

O pecado danifica as relações entre as pessoas como prejudica nossa relação com nosso Criador. A pessoa contra quem se pecou frequentemente se sente ferida, talvez irada pela injustiça do pecado cometido. O perdão é necessário para a cura espiritual da relação, mas precisamos preparar nossos corações para perdoar. Precisamos aceitar a injustiça do ferimento, a deslealdade do pecado, e ficarmos prontos para perdoar (observe os exemplos de Jesus e Estevão; Lucas 23:34; Atos 7:60). Mesmo se o pecador se recusar a se arrepender, não podemos continuar a nutrir a raiva, ou ela se tornará em ódio e amargura (veja Efésios 4:26-27,31-32). Ainda que o pecador possa manter sua posição como transgressor por causa de sua recusa a se arrepender, seu pecado não deverá dominar meu estado emocional.

E se o pecador se arrepender? Como posso aprender a perdoar? Jesus contou uma parábola sobre um servo que devia uma quantia enorme (10.000 talentos) ao seu rei (Mateus 18:23-35). Ele era incapaz de pagar a dívida e implorou ao rei por compaixão. O rei perdoou-o por sua enorme dívida, mas este servo prontamente saiu e encontrou um dos seus companheiros servos que devia a ele uma quantia relativamente pequena e exigiu pagamento, agarrando-o pelo pescoço. Ainda que o companheiro de servidão implorasse por compaixão, o credor entregou-o à prisão. Quando o rei foi informado dos atos de seu servo incompassivo, irou-se e reprovou este servo, entregando-o aos torturadores até que ele pagasse totalmente sua dívida. É claro que estamos representados na parábola pelo servo que tinha uma dívida enorme. Não há comparação entre as ofensas que temos cometido contra Deus e aquelas que têm sido cometidas contra nós. Jesus observou que, justo como no caso do servo não misericordioso, o Pai não nos perdoará por nossas infrações se não perdoarmos nossos companheiros (18:35; veja também Mateus 5:7).

Para nos prepararmos para perdoar, precisamos lembrar que nós mesmos somos pecadores e necessitados do perdão divino (Romanos 3:23). No caso do cristão, Deus já lhe perdoou uma imensa dívida no momento do batismo. Quando nos lembramos da grandeza da dívida que Deus quer nos perdoar, certamente podemos perdoar aqueles que nos devem muito menos em comparação (Efésios 4:32; Colossenses 3:13).

ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES


“E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas às coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.”

Eis aí uma amorosa faceta do caráter de Deus: fazer novas todas as coisas! Sem medo de errar podemos dizer que inovador é um adjetivo que combina muito bem com nosso Papai. Deus é especialista em fazer tudo novo. O interessante é que essa característica d’Ele não visa o benefício próprio, antes é a expressão perfeita do Seu imenso amor por nós. Perceba que nós é que somos os beneficiados por suas inovações. Pare e pense, a antiga aliança foi substituída pela nova aliança para beneficiar a quem? O que dizer então do novo nascimento? E o novo céu e a nova terra?

Guarde isso em seu coração, receba essa revelação em seu espírito, deixe essa poderosa declaração do próprio Deus gerar vida em você: “… Eis que faço novas todas as coisas.”. Deus leva tão a sério essa característica própria que acrescenta a seguinte ordem a João, o discípulo do amor: “… Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.”.

Quero dizer algo a você: “Não importa quem você já foi um dia, não importa o que você está sendo hoje, Papai é um ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES!” Sim, dentro de Suas inovações, uma de Suas especialidades e dar novas chances àqueles que estão cansados, desanimados, pensando em desistir.

Há alguns anos atrás eu estava passando por um momento desses. Eu estava desanimado, não fazia mais sentido seguir a Jesus, pois minha vida não mudava. Os mesmos velhos hábitos, os mesmos velhos pecados, a mesma velha vida, eu não conseguia entender como alguém, no caso eu, podia viver assim depois da experiência do novo nascimento. Foi nessa situação que tive uma experiência extremamente impactante, Quero contar essa experiência a você a fim de te incentivar e te levar até Ele, O ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES!

Eu estava em meu quarto pensando nos dias de profunda angustia que estava vivendo. Eu não aguentava mais viver uma “falsa” identidade: discípulo de Jesus com um comportamento de escravo do pecado. Eu dizia para Deus que não suportava mais viver aquela mentira. Cheguei à conclusão que não conseguia viver o “nível” de vida que Ele esperava de mim. Posso dizer que sentia o peso do pecado, eu sentia as correntes do diabo me aprisionando, literalmente estava a ponto de desistir. De repente o Espírito Santo me levou até uma “caixinha de promessas” que estava sobre minha escrivaninha, quero deixar bem claro que sou totalmente contra qualquer “loteria” espiritual, acredito na importância de meditar na Palavra de Deus de forma contínua. Mas naquela manhã eu tinha certeza que Papai queria falar comigo e que era o Espírito Santo que havia me impulsionado a tal ato. Quando peguei a dita promessa fui extremamente impactado pela seguinte palavra:“Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.”  (Filipenses 1.6) Aleluia! Aleluia! Aleluia! ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES! Naquele momento fui inundado por uma poderosa convicção que Papai estava me dando uma nova chance. Era tempo de recomeçar, era tempo de aproveitar a GRAÇA e viver plenamente o discipulado proposto por Jesus. 

Quero te convidar a alimentar a tua fé com essa revelação do apóstolo Paulo: Ele começou a boa obra em você e com toda certeza, Ele irá completá-la: “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.”. Em meio a esse processo de completar a obra, Papai vai te dar novas chances, esteja certo disso. Agora de forma alguma entenda Deus como alguém demasiadamente tolerante, pois o fim de quem pensa assim é o sofrimento eterno.

Mesmo tendo experimentado Papai como o ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES, não quero respaldar essa palavra apenas em minha experiência própria. Chamo sua atenção a alguns acontecimentos narrados nas Escrituras, acontecimentos esses que comprovam essa marcante característica de Papai: ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES!

·         Vamos ao primeiro acontecimento: 

“Viu o SENHOR que a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração; então, se arrependeu o SENHOR de ter feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração. Disse o SENHOR: Farei desaparecer da face da terra o homem que criei, o homem e o animal, os répteis e as aves dos céus; porque me arrependo de os haver feito.”  (Gênesis 6.5-7)

“Então, disse Deus a Noé: Resolvi dar cabo de toda carne, porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os farei perecer juntamente com a terra. Faze uma arca de tábuas de cipreste; nela farás compartimentos e a calafetarás com betume por dentro e por fora (…) Contigo, porém, estabelecerei a minha aliança; entrarás na arca, tu e teus filhos, e tua mulher, e as mulheres de teus filhos.”   (Gênesis 6.13-14;18)

“Abençoou Deus a Noé e a seus filhos e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra.”  (Gênisis 9.1) Deus estava cansado do homem, mas como Ele é um ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES, deu uma nova chance ao homem através da vida de Noé e sua família. Lembre-se: Ele te dá uma nova chance, pois essa é Sua especialidade!

·         Vamos ao segundo acontecimento: 

“Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR. E disse: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou  muitíssimo. Então, veio a palavra do SENHOR a Isaías, dizendo: Vai e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; acrescentarei, pois, aos teus dias quinze anos.”  (Isaías 38.1-5) O tempo da morte de um rei de destaque entre o povo de Deus havia chego, Ezequias estava acometido de uma mortal enfermidade, mas Deus entra em cena colocando em ação uma de suas especialidades, dar nova chance ao homem. Lembre-se: Ele também te dá uma nova chance, pois essa é Sua especialidade.

·         Vamos ao terceiro acontecimento:

 “Continuou: Certo homem tinha dois filhos; o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres. Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente.”   (Lucas 15.11-13) 

“E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.”  

(Lucas 15.20-24) Para mim essa parábola contada por Jesus expressa com exatidão quem Deus é! Sem dúvida Ele é nosso Pai, Ele é um verdadeiro ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES! Lembre-se: Ele quer te abraçar, te dar a melhor roupa, te dar um anel e sandálias, mais, Ele quer fazer uma festa pra você e por você, Ele quer te dar uma nova chance, Ele é especialista nisso.

·         Vamos ao quarto acontecimento: 

“Então, a criada, encarregada da porta, perguntou a Pedro: Não és tu também um dos discípulos deste homem? Não sou, respondeu ele (… ) Lá estava Simão Pedro, aquentando-se. Perguntaram-lhe, pois: És tu, porventura, um dos discípulos dele? Ele negou e disse: Não sou. Um dos servos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro tinha decepado a orelha, perguntou: Não te vi eu no jardim com ele? De novo, Pedro o negou, e, no mesmo instante, cantou o galo.”  (João 21, 17; 25-27)


“Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas. Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas.” Jesus imitando ao Seu Pai, expressando o caráter de Seu Pai, nos mostra o quão ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES Deus é! Dentre todas as impulsividades de Pedro essa parece ter sido a que maior impacto gerou em sua vida. Pedro estava disposto a abandonar o chamado de ser pescador de homens para voltar a pescar peixes. Mas esses não eram os planos de Jesus, o Mestre lhe deu uma nova chance. Da mesma forma Papai te dá uma nova chance hoje, pois Ele é um ESPECIALISTA EM NOVAS CHANCES!

DEUS CUMPRE CADA UMA DE SUAS PROMESSAS

"Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.” 
(Hebreus 10:23)



Eu fico emocionado em ver o Brasil responder tão positivamente diante de tantas circunstâncias que o cercam. Somos um país em avivamento mesmo. Não há como negar esse fato. Em meio às lutas, Deus tem-nos abençoando e temos feito uma colheita sem medidas. Ninguém poderá medir a colheita que Deus nos dará; será sem medida.

A Bíblia diz em Hebreus 10:23 que devemos segurar firmemente a confissão da nossa esperança, porque o Deus que faz a promessa é Fiel. O Senhor cumpre cada uma de Suas promessas. Ele vela por cumpri-las.

Precisamos continuar orando por uma colheita dirigida pelo Espírito Santo. Pois há o mover do Espírito sobre nossas vidas e viveremos a fidelidade do Senhor em nós. A onda do Espírito está vindo ainda mais forte sobre a Nação, o Estado, a cidade, o bairro, a família, sobre nossa vida.
Em Isaías 66:7-8, há uma promessa poderosa. Tudo o que você precisa fazer é reter firme a confissão da sua esperança. Deus fará nascer depressa algo poderoso na sua vida e no seu ministério. Você fará uma colheita sem limites e verá as bênçãos do Senhor se apegando a sua vida.

Nasceu um Brasil diferente a partir do decreto que foi emitido no útero da Nação. Continuamos mantendo firme nossa confissão. Declaramos que em 2008, o Brasil seria outro. Isso é fato. Manteremos o que temos declarado, a profecia não sairá dos nossos lábios: Em 2010, o Brasil aos Teus pés.

No Brasil, os atalaias não se calam nem de dia nem de noite. Tudo é possível nascer em um só dia, basta entrar a ação de Deus. Essa palavra se cumprirá em sua vida, família e ministério. Na boca de Yeshua, está o sim e o amém.

Nestes dias, ouviremos notícias relevantes. Nascerão situações cheias das perspectivas do Senhor, afinal, o Reino de Deus chegou à Nação. E porque o Reino de Deus é paz, justiça e alegria no Espírito Santo, Ele desatará um milagre especial na sua direção. Deus gosta de honrar a Sua aliança e derramar da Sua glória.

Conhecendo a glória de Deus: Deus diz que há nações que não conhecem da Sua glória, mas a Nação que Ele escolher a conhecerá. Creio que o Brasil contemplará a glória do Senhor, e isso começará na sua vida. Pois Deus olha para a aliança e cumpre a Sua Palavra. Faz parte de Deus derramar da Sua glória.

O Brasil não é Nação de homens, mas de Deus. A Palavra diz que com a medida que abençoamos somos abençoados. Deus nos abençoará com a mesma medida que temos abençoado as pessoas ao nosso redor. Isso fala de conhecer a Sua glória.

Deus fará o impossível para abençoar a sua vida. Ele causará uma confusão no arraial dos amalequitas e dos midianitas, mas a Nação que Ele escolher ficará de pé. Há muitos incircuncisos que Deus removerá para abençoar a sua vida.

Você tem ouvido muito falar em sobrenatural e, com certeza, tem experimentado do sobrenatural também. Mas isso não é nada diante do que você experimentará. Deus tem uma unção nova reservada para a sua vida, família e ministério.

O sobrenatural de Deus tem várias marcas:

1. Sem dor Talvez você tenha sofrido muito até hoje. Mas quando a bênção do Senhor chegar, não trará dor, pois assim a Palavra afirma. Isso é sobrenatural. Assim será porque Deus está no governo.


2. Sem sofrimento A herança nascerá sem sofrimento. Veremos o filho sem sofrimento. Todos estão vendo o que está acontecendo, até os insensatos. O Brasil será visto por todos. Em breve, não haverá mais favelas, pobreza, crise… Tudo isso porque os profetas do avivamento estão se levantando para erradicar a pobreza, a ruína, a miséria. E você faz parte dessa realidade.

Construa uma nova história. Deus quer que você conheça a glória dEle e se mova no sobrenatural. Decida ser honrado no sobrenatural de Deus. Você é filho e tem direito a todas as promessas que estão reservadas para a sua vida.
Você será tão abençoado que muitos ficarão assustados com o que Deus fará, pois Ele quer mudar ainda mais a sua história de vida. Então, sonhe com isso. A unção que há sobre você é de sobrenatural.

Alegre-se e regozije-se com tudo o que o Senhor está fazendo. Alegria é de fora para dentro; regozijo é uma alegria de dentro para fora. E Deus quer que o Seu povo se alegre e se regozije. A alegria do Senhor é a nossa força!

Deus não quer o Seu povo com confissão contrária. Deus quer ver o Seu povo retendo firme cada promessa, crendo que Ele é Fiel e cumprirá cada uma delas. O Senhor não tem prazer em vê-lo amargurado ou em pecado, mas na alegria do Reino que traz libertação e andará no sobrenatural, em linha com a Palavra do Senhor.

O sentimento de uma nova história provocará em você e em todos ao seu redor a alegria do Reino. Tire os olhos da notícia do mundo e fique com a notícia divina. A notícia de Deus sempre sobrepujará a notícia da mídia.

Deus instala um tempo novo na vida de todos os que receberem. Os decretos do passado serão anulados, em nome de Jesus. Haverá céus novos e novas inscrições sobre a sua cabeça, assim como palavras de mudanças e caminhos novos sobre o povo de Deus.

Os que amam o Senhor verão o que Deus fará no Brasil, na sua vida, na sua família, no seu ministério. Creia somente, porque Ele fará. Os que amam proclamam o amor para libertar e transformar. Deus está limpando a nossa Nação. Tudo o que precisamos fazer é ter nos lábios um discurso de mudança e viver em linha com esse discurso, como sacerdotes e profetas de avivamento. 


O PROPÓSITO DE DEUS NO SOFRIMENTO DO HOMEM


A Bíblia afirma que (…) há tempo para todo o propósito debaixo do céu (Eclesiastes 3.1). Não há acasos; Deus tem um propósito para cada acontecimento. Sendo assim, nós não podemos imaginar que Deus não tem propósitos para o sofrimento. Nem mesmo o sofrimento humano acontece por acaso.

PROPÓSITOS DO SOFRIMENTO ENTRE OS ÍMPIOS: 

Manifestar o caráter santo de Deus Salmo 107.17 – Esse texto afirma que os ímpios serão afligidos por causa dos seus pecados. As dores e as angústias sobrevêm aos incrédulos como conseqüência das suas transgressões. Há pessoas que vivem com o coração longe de Deus, se afundam nas suas iniqüidades e que, quando sofrem, perguntam-se: “Por que eu tenho sofrido tanto?” Deus, por causa de Sua própria santidade, além de abominar o pecado não pode ficar impassível diante de práticas pecaminosas. Assim, Ele age permitindo o sofrimento àqueles que vivem na prática do pecado.

Promover a prática da justiça - Is 26.9 – O sofrimento que Deus permite aos ímpios tem por objetivo levá-los a aprender a viver uma vida reta. Uma das maneiras de se levar uma pessoa ímpia a viver uma vida correta é aplicando-lhe uma penalidade. A manifestação da justiça de Deus tem um efeito saudável dentro da sociedade, pois as pessoas começam a andar em retidão pelo medo da “punição”.

PROPÓSITOS DO SOFRIMENTO ENTRE OS CRISTÃOS: 

Levar o crente de volta ao caminho correto Pv 3.11-12 – A dor é o “megafone” que Deus usa para fazer o “surdo” ouvir o que Ele tem a dizer. Quando estamos enfrentando dores e sofrimentos, devemos pedir a Deus para nos mostrar o caminho correto a seguir, para ajudar-nos em nossa conduta, fazendo-nos voltar para o caminho da retidão. Além do mais, é necessário compreender que esse tipo de ação permissiva de Deus (dor e sofrimento) não é sinal de que Ele nos abandonou. Pelo contrário, é sinal de que Ele nos ama, desejando nos levar a andar no melhor caminho: o caminho da vida.

Desenvolver uma capacidade de compaixão pelos outros: II Co 1.4-5 – Esse texto nos ensina algumas verdades acerca do sofrimento: É Deus quem nos conforta no sofrimento – No mundo, nós, que somos cristãos, sempre vamos passar por tribulações (Jo 16.33). Todavia, com Deus esse estado de miséria é aliviado. Por essa razão, no verso 3 Deus é chamado de “o Pai das misericórdias e Deus de toda consolação”. Deus está sempre disposto e é totalmente poderoso para nos consolar e nos confortar em nossos momentos de angústia e dor.

É Deus que nos capacita para confortar no sofrimento de outros – O sofrimento é uma excelente escola, onde aprendemos a consolar e confortar as pessoas da mesma maneira como Deus o faz. Nós, seres humanos, somos diferentes de Deus: Enquanto Ele conhece todas as coisas sem nunca as ter experimentado, nós só conseguimos aprender a fazer algo através da experiência. Nunca aprenderemos a confortar pessoas a menos que passemos pelo sofrimento e recebamos o conforto divino. Se o próprio Jesus teve de aprender a obedecer pelas coisas que sofreu, tendo de experimentar o sofrimento e a tentação para poder socorrer os que são tentados (Hebreus 2.8), quanto mais nós temos de aprender na prática sobre a consolação divina para podermos consolar os que estão sofrendo.
Deus enviou Cristo para que a nossa consolação transborde por meio dele – Paulo também aprendeu a glorificar o merecedor de todas as graças que recebemos de Deus. Como recebemos a capacidade de consolar, temos de aprender a glorificar a Cristo, porque toda a nossa capacidade de confortar é transbordada por meio de Cristo.

Confirmar o valor da fé 1 Pedro 1.6-7 – O sofrimento é um meio que Deus usa para fazer o crente crescer na sua fé. Pedro diz que o sofrimento é comparado à ação do fogo – A ação do fogo é múltipla. Ele destrói, consome, aniquila; mas a Escritura cita o fogo aqui como um elemento purificador, um elemento que torna o objeto aprovado, aperfeiçoado, confirmado. O processo de confirmação de nossa vida em fé é comparado ao processo da depuração do ouro pelo fogo.

Pedro diz que a confirmação da fé vem por uma gama de sofrimentos – O fogo é sinônimo de sofrimento causado pelas provações: passamos por ele e por meio dele somos confirmados em nossa fé. Os destinatários da carta de Pedro estavam sendo provados com aflições. Não haveriam de sofrer por muito tempo, mas estavam sofrendo para que o valor da sua fé fosse confirmado.

O sofrimento tem várias manifestações: Deus permite várias formas para causar crescimento no meio do seu povo. Por essa razão, Pedro diz que os crentes seriam contristados (entristecidos) “por várias provações”. Esse teste de fé está longe de ser uma experiência agradável. Pedro diz que o sofrimento para a confirmação da fé vem quando necessário – Nem todos os cristãos que passaram pelo mundo experimentaram os sofrimentos dos quais Pedro falava. Por essa razão ele diz: “Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações (…)”. A conclusão que se pode tirar dessa passagem é que nem todos sofrem, porque não é necessário que haja crescimento ou confirmação da fé somente por meio do sofrimento. O sofrimento não é algo inevitável ou necessário. Pedro diz que o sofrimento para a confirmação da fé não é longo – Mesmo que em certas ocasiões o sofrimento possa vir sobre os crentes, ele não permanece para sempre. Pedro diz que os crentes são contristados “por breve tempo”. O sofrimento é de duração limitada. Aliás, não podemos nos esquecer de que a duração curta da provação está em contraste com a alegria de que vamos desfrutar amanhã. Mesmo que o sofrimento dure a noite inteira, a alegria vem pela manhã.

APERFEIÇOAR O CARÁTER CRISTÃO: 

Romanos 5.3-4 – Nesse texto, Paulo afirma que o sofrimento é um meio que Deus usa para aperfeiçoar o caráter dos cristãos. Mas, diferentemente da versão Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica Brasileira, há outras versões da Bíblia que traduzem o texto de uma forma diferente. A palavra “tribulações” é traduzida como “sofrimentos”, “perseverança” é traduzida como “paciência” e “experiência” é traduzida como “caráter provado”. Assim: Paulo diz que os sofrimentos produzem perseverança – Na língua grega, a palavra “perseverança” pode também ser traduzida por paciência, persistência, constância. Essas são algumas características que se apresentam no homem maduro, que se mantêm leal à sua fé e aos seus propósitos mesmo quando está debaixo das maiores tribulações ou sofrimentos. Em geral, não crescemos quando estamos em plena calmaria de problemas. Em todos os ramos, o desenvolvimento aparece em hora de crise ou sofrimento. Paulo diz que a perseverança produz experiência – Essa é parte da reação em cadeia. Assim como os sofrimentos produzem a perseverança (ou paciência, ou constância, ou persistência), esta produz experiência. Na língua grega, a palavra “experiência” pode ser traduzida por “caráter provado”. A ideia é a de alguém que foi testado e saiu vitorioso no teste, tendo desenvolvido um caráter amadurecido pelos sofrimentos. Paulo diz que a experiência produz esperança – O sofrimento do cristão o conduz à perseverança, à firmeza, à constância e à paciência porque eles são conectados à esperança. Há alguma coisa no final que os faz levantar os olhos e crer na mudança dos acontecimentos. Para o cristão, o sofrimento é o ponto em que o poder da esperança fica cada vez mais claro, ligando o nosso presente ao futuro de vitória, porque para o cristão “os sofrimentos do tempo presente na são para comparar com a glória a vir ser revelada em nós” (Romanos 8.18). 

CONCLUSÃO

Quando você estiver sofrendo pelas mais variadas razões, lembre-se de que você não é um desafortunado, mas um amado de Deus. Os sofrimentos pelos quais você tem passado são maneiras belamente estranhas de Deus fazer bem à sua vida.

- Ele tem levado você de volta ao caminho dele, que é o caminho da vida, endireitando as suas veredas tortuosas. Se Deus não lhe houvesse mostrado o seu amor disciplinador, onde você estaria ainda?

- Ele tem ensinado você a ter compaixão dos outros que sofrem.

- Ele tem confirmado o valor da sua fé, por meios das tribulações pelas quais você passa.


- Ele tem aperfeiçoado o seu caráter.

PIERCING & TATUAGEM



Os jovens da igreja de hoje estão se deixando influenciar pelo modismo do mundo. Alguns dizem que é necessário para evangelizar as pessoas, outros dizem que a igreja precisa mostrar que não é radical e ainda escutamos diversos absurdos.

Esse texto traz como tema principal o Piercing. Esta indumentária para o corpo surgiu na Índia há bastante tempo. Sua função é trazer mais um adorno, uma diferenciação, uma certa forma de beleza estética. Porém eles têm um significado diferente para cada parte do corpo. Todos os Piercings são dedicados a deuses e/ou ídolos regionais e territoriais

A partir do momento que você coloca um Piercing em seu corpo está aberta a porta para atuação demoníaca, mesmo que você não queira ou não saiba que isso vai acontecer. O diabo não está nem um pouco interessado em saber qual é a sua intenção, ele não quer saber se você sabe ou não o significado do que você está fazendo; ele apenas usa suas artimanhas para se apoderar da sua vida.

Portanto, vou explicar um pouco dos significados dos Piercings nas partes do corpo mais comumente utilizadas para sua colocação.

-> O Piercing colocado no nariz significa DOMÍNIO e seu sentido no mundo espiritual é uma distorção do caráter e um direcionamento que causam rebeldia e uma autoconfiança muito exacerbada.

-> O Piercing nas sobrancelhas dá vazão para um APRISIONAMENTO DA MENTE, causando um bloqueio na mente de quem os usa. Para essas pessoas nada tem grande importância principalmente na vida espiritual.

-> O Piercing nas orelhas, muito comum, significa APRISIONAMENTOS EM ÁREAS ESPECÍFICAS do corpo, podendo ser bloqueio do sistema nervoso, sistema simpático e sistema parassimpático. As pessoas que os usam podem sofrer de problemas na coluna, útero, alterações de libido e personalidade e, também, alterações genitais. Um dos piercings que estão mais na “moda” é colocado no umbigo. Este está na área destinada a ALIMENTAÇÃO. Serve como um local de canalização de espíritos satânicos no corpo de quem os usa. Ele representa a exposição do corpo, visto que as pessoas que os usam gostam de deixá-los à mostra.

-> O Piercing nos lábios significa um DOMÍNIO NA FALA; assim como o que é colocado na gengiva. As pessoas que os usam estão propensas a ter insegurança nessa área, dificuldades para uma boa comunicação, etc. Seu significado na vida dessas pessoas é como de um cabresto e pode ser representado na forma de gagueira. A diferença entre o colocado nos lábios e o que é colocado na gengiva, é que o segundo representa a LUXÚRIA.

-> O Piercing nos órgãos genitais traz como significa principal a PROSTITUIÇÃO. Ele pode causar um estímulo intra-uterino para atuação de espíritos nessa área causando esterilidade e outros problemas nas mulheres e, também, nos homens. Ele trás uma atuação na área da prostituição na vida das pessoas que o utilizam. Bem, significa que todas as pessoas que você vir com esses tipos de piercings estarão manifestando esses sintomas que foram ditos? Não, nem sempre. Mas digo que, com certeza, no mundo espiritual elas estão aprisionadas de alguma forma por essas marcas que elas carregam no corpo.

O mesmo serve para as tatuagens. Elas são marcas e cada uma tem seu significado no mundo espiritual. Quer dizer que se tenho tatuagens pelo corpo estou sujeito a atuação de satanás na minha vida? Sim, mas somente se você ainda não tiver se entregue totalmente a Jesus, pois Ele apaga no mundo espiritual o que não pode, muitas vezes, ser apagado no mundo real. Já o caso do piercing é mais fácil, visto que só necessita ser retirado do corpo. Agora que já sabe o que significa cada um dos tipos mais comuns de piercing, você pode optar por ser livre ou estar preso de alguma forma pelas armadilhas do diabo, caso queira usar ou use algum deles. Da mesma forma, você pode optar por retirar essa marca do seu corpo e pedir para que Jesus feche as portas que foram abertas. O Senhor é um Deus de amor e quer sempre o melhor para Seus filhos e nunca vai querer que nenhum de nós se perca por causa da atuação do diabo. Somos mais que vencedores em Cristo Jesus!!!


Fonte: (Estudos bíblicos gospel mais.)

EXISTE MALDIÇÃO SOBRE A VIDA DOS QUE JÁ ACEITARAM A JESUS?


Amados, eu resolvi escrever algo sobre este assunto tão delicado e porque não dizer polêmico por escutar muitos irmãos e irmãs  que já aceitaram a Cristo dizerem ser participantes de correntes de quebra de maldição. Vamos ler alguns textos bíblicos para nos embasarmos sobre este assunto.

“Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.” Isaías. 53:4

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2 Coríntios 5:17

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo” Efésios. 1:3

Irmãos, quando recebemos a Cristo em nossas vidas o que era ruim, impuro, insano, amaldiçoado foi arrancado de nossas vidas, de nosso coração. A palavra de Deus nos esclarece isso quando lemos em 2 Coríntios 5:17. Ora se a própria palavra de Deus me afirma que se eu estiver em Cristo, eu sou nova criatura, o que era velho se passou, eu não posso ficar refém de maldições, agouros, trabalhos de feitiçaria, pecado e tudo enquanto é cilada que o inimigo armou para mim. Muitos falam em maldição hereditária, acreditando que o pecado dos meus pais vai ser imputado em mim, ou que a maldição sobre os meus familiares vai estar presente em minha vida. Vamos lembrar de uma história bíblica narrada no evangelho segundo escreveu João no capítulo 9. Jesus passava por uma localidade quando viram um cego de nascença, então os seus discípulos logo perguntaram:

“Mestre, quem pecou para que este nascesse cego, ele ou seus pais?” eles estavam em outras palavras, perguntando a Jesus se a maldição que estava sobre a vida daquele cego era hereditária, 3 porém Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus. 4 Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar. 5 Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo. 6  Tendo dito isto, cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego. 7 E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado). Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo. João 9:2-7

Esta é uma grande prova de que não existe maldição sobre a vida daquele que está disposto a receber o milagre da salvação. No livro do profeta Ezequiel no Capítulo 18:04 Deus diz assim:

“Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá...”  Ezequiel 18:4

O que quer dizer que se eu pecar, eu pagarei pelo meu erro com a morte espiritual, ainda neste capítulo ressalta que se o pai pecar porém o filho não pecar e andar segundo a vontade de Deus, o filho não pagará pelo erro do pai. No verso 20 isso é claro para nós. No antigo testamento era comum vermos a palavra maldição como forma de castigo, exemplo disto está  em Deuteronômios 11:28

“Porém a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do Senhor vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes.” Deuteronômio 11.28 

Só que depois do sacrifício salvífico de Cristo na cruz toda maldição foi quebrada IS. 53:4. Depois que alcançamos a salvação em Cristo somos abençoados por nosso Deus, esta certeza temos quando lemos em Efésios 1:3.

“Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim…” (Gálatas 2. 19 b - 20).

Ora amados se Estou em Cristo e não mais vivo eu e sim Ele vive em mim, não existe maldição sobre nós porque somos dele, estamos com Ele, vivemos para Ele e Ele é nosso, para nós e ressuscitou por nós. Se Cristo não tivesse ressuscitado no  terceiro dia teríamos sim a maldição sobre a nossa vida, porém O maior milagre da Cruz foi que através do sacrifício nela entregue, fomos alcançados, perdoados, abençoados e separados para Deus . Por fim o Salmo de número 91 verso 10 diz assim: “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.” Esta promessa é feita para quem está escondido no altíssimo. Se alguém disser à você que precisas participar de uma corrente de quebra de maldição, diga à esta pessoa, toda maldição que estava sobre mim já foi arrancada por Cristo Jesus lá na cruz, porque

“Nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus.” Romanos 8:1


Autor: (Atson Bonfá)

PROVAÇÃO, FRUSTRAÇÃO & DESERTO

 São experiências comuns em nossa vida cristã. Como compreendê-las e vencê-las? 


Nesses momentos costumamos ser derrotados e frustrados, ainda mais quando vemos a Bíblia ordenando-nos alegrias nestas horas (Tiago 1:2, I Pedro 1:6, I Pedro 4:12-13).


O que é provação e tentação? 

Provação e tentação são a mesma coisa? Há diferenças? Porque em algumas Bíblias aparece a palavra tentação, e em outras o mesmo texto apresenta a palavra provação? Na Bíblia a palavra traduzida como tentação ou provação é a mesma: “ pera ismos”. Quer dizer teste, prova. Há vários tipos de provas (I Pedro 1:6)  a que podemos ser submetidos: perseguições, doenças, problemas sérios, oposição desencadeada por Satanás, aparente distância de Deus, etc… 


--> Todos estes tipos de testes são “provações”. Há um tipo especial de provação, que é aquela desencadeada por Satanás, visando nossa derrota e valendo-se de uma cobiça interior nossa para acenar-nos com algo que tenta induzir-nos ao pecado. Esta prova é uma “tentação”. Este tipo maligno de “pera ismos” Deus não faz. É o que diz Tiago 1:13-15. A diferença entre tentação e provação é mais didática do que prática, pois freqüentemente se confundem. 

--> Toda tentação é uma provação e toda provação pode vir a ser uma tentação. Basta para isso que Satanás nos induza ao pecado, em meio à provação.

Vide o exemplo de Jó, que sendo provado foi tentado, Jó 2:9. A aparente distancia de Deus, também é às vezes um teste, visando provar nossa fé em suas promessas constantes. Este teste é o que chamamos “deserto espiritual”, sensação de vazio.

Quais as caudas de nossas provações?

1° O mundo: Depois do pecado este mundo foi condenado a cardos e abrolhos, tristeza, dor, morte, aflição, desamor, ódio, egoísmo e toda sorte de males. O mundo está preso a isto até o dia de sua transformação (Romanos  8:19-22). Mesmo nós, crentes e salvos, enquanto vivermos neste corpo e neste mundo estamos sujeitos a estes sofrimentos, Romanos 8:23. As aflições são marcas deste mundo. (João 16:33), e Deus não pode fornecer agora um mundo perfeito a todos nós imperfeitos. (Ex.: Dois jovens crentes amam a mesma moça, e oram a Deus, cada um pedindo que Deus lha dê, livrando-o da aflição de esperar por ele. Como Deus solucionará isto?). Sofrimentos inerentes ao mundo imperfeito, com homens imperfeitos: doenças, intrigas, dificuldades financeiras, guerras, catástrofes, etc, também os crentes passam porque estão neste mundo.

2° Satanás: Ele é o príncipe deste mundo, e tenta afastar o homem de Deus principalmente os salvos. Assim, além de seu grau de ódio normal contra o homem, há uma oposição mais ferrenha contra nós. Ele produz toda sorte de tentações que possamos imaginar (I Pedro 5:8, II Timóteo 3:12, Lucas 22:31).

3° A permissão e o controle de Deus: O que diferencia o filho de Deus, salvo, do ímpio é que os sofrimentos inerentes a este mundo, e os ataques de Satanás, só são feitos sob a permissão e o controle de Deus, chegando somente ao ponto máximo de nossa resistência, sem ultrapassá-la. Além disto Deus nos fornece nesta hora poder para escape, servindo-nos tudo isto como teste de fé, I Co 10:13. Deus é fiel! A nossa garantia e descanso nas horas de sofrimento e provação, é fidelidade de um Deus eterno, amoroso, e que não mente Hebreus 6:18. Basta a você, a garantia da Palavra de Deus? Você confia na sua fidelidade? II Timóteo 2:13. Porque Deus permite as provações? Quais são seus objetivos? Qualificar nossa fé – I Pedro 1-7 como o ouro é provado valioso pelo fogo, e ao mesmo tempo é purificado de impurezas.Tal sucede com nossa fé. A provação é o fogo (mesmo que seja aceso por Satanás). Multiplicar nossa fé – Como um músculo é exercitado com pesos e esforços para crescer, assim a fé, para que não se atrofie precisa ser exercitada com “pesos”. “O justo vive pela fé” – quanto mais fé, mais vida. Quanto mais provação mais fé e mais vida. Produzir virtudes em nós – Tiago 1:3 e 4, Romanos 5:3 e 4. Recompensar-nos no fim de tudo – Tiago 1:12, I Pedro 1:7, I Pedro 1:13 e 14, I Pedro 5:10, Romanos 8:18, II Co 4:17. Torna-nos íntegros – Tiago 1:4, integridade é mais valioso do que inocência. Integridade é manter-se reto diante de provas. Revelar atributos – Há atributos de Deus que só conheceremos nas provações. Amor, perdão, poder… Corrigir-nos e disciplinar-nos – Hebreus 12:4-8. Glorificar o Seu Nome – João 9:3 e 11:4 Conduzir-nos a Ele, buscando-O nas horas difíceis (Salmos 34:6, Salmos 119:71).

O que é deserto?

Porque algumas vezes nos sentimos vazios: Frios, Deus parece que não nos ouve? Deus está conosco, Jesus prometeu estar conosco todos os dias até a consumação do século, o Espírito Santo faz morada em nós. Portanto a Trindade está sempre conosco. No entanto eu posso sentir isto ou não. Posso ver isto ou não. Quando eu não sinto ou não vejo Deus comigo (Deserto), me vem uma sensação de vazio e frieza espiritual. 

Mas Deus não quer isto, Ele quer que pela fé (Hebreus 11:1) eu cria que Ele está comigo, e haja abundância de vida mesmo no deserto (Salmos 84:6) Jó 35:14. Deserto é dificuldade de ver e sentir Deus presente, embora Ele sempre esteja (Salmos 34:18). Há 3 causas diferente de Deserto: Deus nos faz passar por momentos assim: Se Deus quer trabalhar em nossa fé, e fé é ter convicção de fatos que não se vêem, muitas vezes Deus permite que não o sintamos presente para lançarmos mão de fé. “Ele está aqui, embora não o sinta”.

Exemplo: Êxodo 14; 15:22,27; 16:12; 17:1, Deuteronômios 8:15 e 16, Mateus 4:1, Salmos 23:2-4, Jeremias 17:7 e 8, Mateus 14:22-25. Pecados ou voluntários afastamentos de Deus. Este tipo de deserto não é propriamente uma provação mas conseqüência de derrota espiritual.

O pecado afasta-os de Deus, e o abandona da oração e da leitura da Bíblia, nos traz também frieza espiritual. II Sm 11; 12:6; Salmos 51:11. Peculiar característica física ou temperamental. I Reis 19:4. Elias era homem de Deus e muito abençoado. Não fora Deus quem o conduzira ao deserto, e nem pecado, mas um problema, uma ameaça o fez entrar em depressão. Elias era um Melancólico. Todos temos um pouco do temperamento melancólico, mas há pessoas marcadamente melancólicas, que constantemente estão em desertos. Os melancólicos são introvertidos, escrupulosos, meticulosos, exigentes, pensadores, auto depreciadores. Para mudar seu temperamento leia: Temperamento controlado pelo Espírito e Temperamento transformado pelo Espírito.

Como agir no deserto?

Usar a fé e não sentidos II Co 5:7, crer que Deus está ali mesmo que não o veja ou o sinta. Manter vida devocional, mesmo que não haja “o calor da sua presença”. Preservar enquanto durar o deserto. O de Jesus durou 40 dias. O dos Judeus 40 anos. O seu durará enquanto você necessitar. Se houver pecado, confesse-o. Se estiver doente vá ao médico. Deixe o Espírito mudar seu temperamento, se for este o seu caso.

Como agir nas provações de maneira geral? 


Confiar nas promessas. I Coríntios 1:13, I Pedro 1:5, I Pedro 4:10, Mateus 26:20. Perseverar ao lado do Senhor, descansando – I Pedro 5:7. Opondo-se e resistindo ao diabo e às tentações. I Pedro 5:8 e 9, Tiago 4:8. Alegrar-se nas bênçãos provenientes das provações I Pedro 1:6.